Pessoas inspiradoras

Jovem vê publicação nas redes sociais sobre menina com deficiência e decide levá-la ao baile da escola

O menino se ofereceu de forma imediata para levar Izzy, de 17 anos, ao baile da escola, momento que muitos jovens adolescentes esperam ansiosamente.



Em alguns países, é comum, em todos os anos, as escolas realizarem um baile para encerrar o período letivo, despedindo-se dos alunos que estão saindo do ensino médio com grande estilo. Os adolescentes aguardam ansiosamente por esse momento, sonhando em poder dar os braços para o par perfeito, passando os últimos melhores momentos com a comunidade escolar.

Alguns já devem ter visto em filmes norte-americanos que os adolescentes do último ano do ensino médio se trajam com elegância, podendo concorrer ao rei e rainha do baile, um dos maiores sinônimos de beleza dessa faixa etária. Culturalmente, no Brasil, os jovens não têm a mesma experiência, mas sabem muito bem o que é ir a uma festa e querer ter a melhor companhia do mundo.

As meninas esperam ansiosamente os convites dos pares que mais lhe agradam, quando não têm coragem de tomar a iniciativa e convidar elas mesmas. Mas algumas meninas, principalmente as que desviam dos padrões de beleza alimentados pela cultura e pela propaganda, nunca receberão esse tão esperado convite.


Izzy, de 17 anos, passou exatamente por essa angústia. A jovem, que tem deficiência, aguardava algum convite para o baile, e contou à mãe que ninguém a havia convidado.

Sensibilizada, sua genitora imediatamente compartilhou em suas redes sociais a história, perguntando se algum menino gostaria de levar a filha ao baile. Longe dali, Trina Preece se emocionou quando se deparou com aquele pedido, e deixou algumas lágrimas escaparem.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Trina Huff Preece.

Assim que se deparou com sua mãe naquele estado, Carson Preece perguntou o que estava acontecendo, e descobriu a história da Izzy. Em seu Facebook, Trina conta que o filho tomou a atitude de ser o rapaz que levaria a menina ao baile, de maneira firme e decidida, e foi exatamente o que ele fez. As mães contataram-se para combinar os detalhes do evento e, um dia antes do grande dia, o jovem foi à casa da adolescente para conhecê-la.


Direitos autorais: reprodução Facebook/Trina Huff Preece.

Ele a acompanhou ao baile, no qual Izzy foi coroada duquesa, segundo a publicação de Trina. Depois do evento, eles foram para a casa da jovem e assistiram a desenhos animados por mais de uma hora. Ela é não verbal, precisa se locomover com ajuda de uma cadeira de rodas e sua alimentação é feita por meio de um tubo.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Trina Huff Preece.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Trina Huff Preece.


Mesmo sem conseguir se comunicar, Trina conta que, assim que os olhos de Izzy cruzavam com o de Carson, ela se iluminava por completo, e ele também.

A mãe acredita que todos somos mais parecidos do que imaginamos, e em um mundo cheio de escolhas, é importante escolher sempre ser gentil. Ela finaliza dizendo que essa é a história de um menino que ela tem a sorte de chamar de filho e que sempre a faz querer ser uma pessoa melhor.

 


Sem dinheiro suficiente, família humilde improvisa bolo de aniversário para filha de 3 anos com bananas

Artigo Anterior

Graças a Deus, estou mais valente, menos dependente e confiante nos planos do Senhor para mim

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.