Comportamento

Pessoas que “furaram fila” para tomar vacina contra covid-19 não terão direito à 2ª dose, em Manaus

Justiça Federal determina que pessoas “privilegiadas”, que forem pegas tentando tomar a segunda dose da vacina, sejam presas em flagrante!



Em meio a um colapso no sistema de saúde de Manaus, no Amazonas, a notícia de que a vacina havia sido liberada no Brasil surgiu como uma luz no fim do túnel.

Quantos profissionais da área da saúde não se arriscam todos os dias? Informações mostram que muita coisa básica tem faltado nos hospitais, como luvas, máscaras, comida, álcool em gel, além do oxigênio para os pacientes mais graves.

Os médicos e enfermeiros passam o dia tratando pacientes com covid e nem sequer possuem equipamento de proteção suficiente para a jornada de trabalho, isso significa que estão extremamente vulneráveis ao vírus.


Mas a vacina já tem mostrado como as coisas estão funcionando no Brasil. Sabemos que as primeiras fases de vacinação são destinadas às pessoas que fazem parte do grupo de risco e aos profissionais da área da saúde que trabalham na linha de frente do tratamento do novo coronavírus.

Porém algumas pessoas, que não estão na lista de prioridade, foram pegas “furando fila”, em Manaus. A vacinação teve de ser suspensa na capital para que os órgãos planejassem melhor o esquema de imunização, não permitindo que pessoas se beneficiassem em detrimento dos mais necessitados.

A Justiça Federal determinou, de acordo com reportagem do G1, que quem furou fila da vacinação não vai receber a segunda dose. Isso mesmo!

A juíza Jaiza Maria Pinto Fraxe assinou a decisão e ainda determinou que quem tomou a primeira dose de forma irregular pode ser preso em flagrante, caso decida tomar a segunda dose antes de chegar ao grupo em que se enquadram.


A Prefeitura de Manaus tem a obrigação de divulgar, todos os dias, às 22h, a lista com informações de quem já tomou a vacina na cidade. A relação deve conter o nome, CPF e profissão de todos os vacinados até as 19h daquele dia e também o local da vacinação. Se a lista não for divulgada, receberá multa diária de R$100 mil.

Para a juíza, que leva a sério o respeito à imunização coletiva, ninguém que não atue na linha de frente de combate à covid pode receber a dose agora, nem mesmo a secretária municipal de Saúde, Shádia Freixe, e seu subsecretário, já que visitar unidades de saúde não é o mesmo que trabalhar nelas.

A juíza revelou que, entre as pessoas que receberam a dose sem poder, estão quatro estudantes da área da saúde, que cumprem internato em hospitais públicos, dois advogados e um casal proprietário de uma empresa alimentícia.

Direitos autorais: divulgação/Semcom.


A imunização foi interrompida no dia 21, para que mais nenhum erro desse tipo volte a acontecer. A Prefeitura informou que, no dia 23, a vacinação havia sido retomada. O Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado são os encarregados de apurar as denúncias de pessoas que furam as filas prioritárias. Para o prefeito de Manaus, David Almeida, as denúncias são puramente fake news.

Falsas ou não, é obrigação do estado e do município averiguar cada uma delas. Além disso, é obrigação dos órgão de saúde apenas imunizar quem realmente está na fila para as primeiras levas.

Não é aceitável que pessoas privilegiadas, que possuem mais dinheiro, acreditem ser melhores que outros indivíduos. Somos todos iguais, os mais vulneráveis à doença devem receber as doses primeiro, e cada um deve aguardar sua vez, respeitando os demais.

O que acha dessa decisão polêmica?


Compartilhe com seus amigos para saber o que eles pensam disso!

Idosos se apaixonam e se casam aos 80 anos. Uma prova de que não há idade para o amor!

Artigo Anterior

Marieta Severo relata “medo” e “pânico” ao enfrentar a covid-19 e encoraja a vacinação!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.