Laços: não importa o tempo que se fique com alguém. O que importa mesmo é quão intenso isso foi…

Os laços afetivos que formamos ao longo de nossa vida, nos assegura que a força do amor pode mais. Estando entrelaçados com o bem, o mal não nos fará danos irreparáveis.

Alguma vez nos perguntamos: como criei os laços afetivos que mantemos em nossas vidas?

Para alguns pode não parecer importante, mas, para outros, os laços fazem parte da rede que tecemos para nos amparar nas quedas.

Confesso que sou deste segundo grupo. Os laços afetivos que formamos ao longo de nossa vida, nos assegura que a força do amor pode mais. Estando entrelaçados com o bem, o mal não nos fará danos irreparáveis.

Não que o mal não aconteça, mas, no entrelaçar de sentimentos bons, nos protegemos, criamos em nós um escudo e uma rede que estará embaixo, quando nos sentirmos na corda bamba.

Entrelaçar-se com o amor nos faz ser gratos, nos faz enxergar o lado bom da vida, nos traz memórias e nos faz criar memórias e teias.

Por acaso não criarei laços por que as pessoas se vão? Mas é claro que não! 

Não importa o tempo que se fique com alguém. O que importa mesmo é quão intenso isso foi, pois é na intensidade dos sentimentos que os laços se criam, é na intensidade do que vivemos que os laços se fundem. Laços são laços e não são nós. Laços nos deixam soltos para criar e amar.

Criarei laços com quem me quer bem, criarei laços com o amor terno e bom, criarei laços com meus avós, criarei laços com meus irmãos, criarei laços com meus pais, criarei laços com amigos.

E todos os laços, maiores ou menores, TODOS farão parte da teia tecida de memórias.

Lembranças de um tempo bom, lembranças de uma infância querida, lembranças de um abraço fraterno, memórias gravadas na consciência do ser.

Lembranças que nos fortalecem e nos dão a esperança do reencontro, a saudade gostosa, até de um tempo que não volta mais, mas, que é a base para construir o nosso tempo de amor.

Os laços enfeitam a alma de alegria e afeto e, nos dias em que vivemos, trará o despertar da consciência humanizada, onde todos somos um.

Beijos na Alma.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: halfpoint / 123RF Imagens



Deixe seu comentário