Ladrões de alegria!



Você já roubou a alegria de alguém? Já parou para refletir a esse respeito?

Ladrões de alegria, ladrões de motivação, pessimistas da vida alheia.

Muitas vezes nós o somos. Às vezes, não por conta de maldade no coração, não por vontade furtiva de fazê-lo, mas somos.

Uma expectativa quebrada com uma palavra negativa, um desejo ceifado logo no início, um não bem grande sem sequer ouvir o pedido inteiro.

Quem nunca fez? Infelizmente, somos capazes disso, mesmo sem o intuito de magoar, às vezes, só expressando vontade própria, tornamo-nos sugadores de motivação.

Desmotivar é semelhante a magoar, só que permanece mais, chega a ser mais dolorido, se vindo de quem queríamos outra resposta, vindo de quem esperávamos incentivo.

Então, tente não o ser, reflita suas respostas, consulte seu coração antes de sair opinando em tudo, a esmo, de qualquer forma.



Dizer o que não se quer ouvir é atirar sem desejar revide. Faça o contrário. Torne-se um alegrador, um motivador, um incentivador. Seja aquele que leva a palavra boa, aquele que todos esperam ouvir algo positivo.

Vamos prender esses ladrões da alegria. Vamos algemá-los. Não os deixemos sair de dentro de nós.

Não julgue, não frustre, não magoe, não abandone, não menospreze.

Coloque-se na posição dos outros!

A alegria e o incentivo são o oxigênio da alma. É o que nos mantêm fortes e aptos a encarar os desafios da vida. Seja vida para outra pessoa!

Seja o empurrão para frente, nunca o pontapé para trás. Conseguir se realizar na alegria dos outros é a chave da nossa felicidade também!






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.