Lei da Atração: abandone a teoria e esteja atento ao que está vibrando!

Quando descobrimos a tão fantástica Lei da Atração é natural querermos aprender mais, entramos a fundo no estudo com a finalidade de aprender tudo e se tornar um excelente criador intencional.

Muitas vezes nos deparamos com diversas técnicas e ferramentas para manifestação dos desejos e vamos logo tentando por, de forma mecânica, tudo o que lemos e estudamos em “prática”, porém, às vezes empacamos ou nada acontece e logo perguntamos “o que estou fazendo de errado? ”

A resposta é simples: Abandone a teoria e vá viver!

Ótimo que esteja estudando, porém tome certo cuidado para não ficar conteudista demais, não é necessário ler TODOS os livros e materiais para aprender a usar a lei da atração a seu favor, pegue o que ressoa a você e coloque em prática. Não é necessário acreditar que tal ferramenta ou tal prática funciona, você pode simplesmente fazer por teste.

O que importa na verdade é sua vibração dominante, aquela que você passa 51% do seu dia vibrando, portanto você pode fazer mentalização 3 vezes ao dia (técnica muito utilizada para criação intencional), mas se durante o resto do dia você vibrar na falta, escassez ou em baixas frequências não obterá o que deseja.

Para saber se está no caminho certo atente-se a forma como se sente quando pensa no que deseja, quando faz as visualizações, e principalmente quando não está pensando (conscientemente) no desejo. Por exemplo, você deseja ter muito dinheiro, pensa como é bom ter muito dinheiro e se sente bem, se visualiza tendo dinheiro e se sente maravilhosamente bem, mas se no decorrer do seu dia você toma atitudes do tipo “vou economizar nisso” (exemplo: vou a uma loja próxima de casa, caminhando sob o sol quente para economizar no combustível do carro), você automaticamente está vibrando o oposto do que quer, seu foco e sua vibração estão na falta de “muito dinheiro”.

O foco/atenção no que quer é importante sim (não fundamental), contanto que te mantenha em boa vibração, mas o principal é perceber como você está lidando com seu desejo enquanto não está conscientemente “praticando” lei da atração.

A visualização ou qualquer outra técnica e ferramenta não deve ser feita apenas com a intenção de manifestar algo, mas sim porque isso te traz um prazer, uma alegria tão gostosa… você se delicia só de “pensar” em ter/viver aquilo.

Um outro ponto que quero esclarecer é que quando os pensamentos e sentimentos negativos surgirem não brigue com eles, se não conseguir mudá-los faça alguma outra coisa que te deixa bem, ouvir uma música, assistir um filme, passear, qualquer coisa… aí quando sua vibração já estiver elevada, volte aos pensamentos e confronte-os, mude-os.

Por fim, gostaria de alertar que criação intencional é um processo que além de gradativo é constante e contínuo. Não dá para ser um criador intencional, ou “praticar LDA” apenas alguns minutos por dia, sempre fomos e sempre seremos criadores de nossa realidade, a medida em que dominamos nossa mente e priorizamos o bem-estar os desejos vão se manifestando. Você só precisa se manter bem! Fazer coisas que te deixam feliz e o mais importante, fazer por prazer. Ao pensar no que deseja faça por prazer, por alegria e contentamento… isso é o permitir!

Nesse vídeo comento um pouco mais sobre Lei da Atração e Criação Intencional dando dicas para a manifestação de desejos:

 



Deixe seu comentário