5min. de leitura

Levante! acorde! construa o seu próprio casulo… transforme-se na borboleta dos seus sonhos!

Nos dias atuais, é comum fazermos uma analogia entre os ciclos de uma lagarta até virar uma borboleta, com as nossas próprias vidas.

Porém, costumamos observar somente a beleza do inseto depois de toda metamorfose, sem termos a noção do que ele passou, nem o que foi determinante para ele chegar naquela fase final.



O mesmo acontece com as nossas vidas. Algumas vezes observamos pessoas de sucesso, seja realizando passos lindos de balé, seja como líder de uma grande empresa, ou quebrando algum recorde e pensamos: nossa, como ela tem sorte! Já nasceu com esse talento. Também, a família tinha muito dinheiro! Indagações como essas são muito comuns, pois tudo que observamos no outro parece que veio fácil demais ou como um passe de mágica.

Na realidade, ninguém costuma ponderar o tempo dedicado para os treinamentos, as dores que alguns exercícios causaram, as noites perdidas com muito estudo, o lazer que foi abdicado por anos, o lindo pôr do sol que não foi visto, a viagem que foi cancelada, o projeto de construção de uma família que foi mais uma vez adiado etc. Costumamos ouvir um som impecável sair de um instrumento, mas nem pensamos em quantas repetições foram precisas para se chegar naquele resultado!

Contudo, assim como as lagartas na fase adulta precisam construir o seu próprio casulo antes da metamorfose, nós precisamos escrever o roteiro da história da nossa vida antes de sentarmos para assistir o nosso filme.

É preciso compreender os nossos ciclos e ter em mente que nada cai do céu, salvo a “mega da virada”, mas até mesmo para isso, você precisa jogar! Tem que haver um movimento propulsor capaz de gerar uma modificação na nossa vida e transformar aquilo que gostaríamos de ser ou fazer, em aquilo que somos e fazemos.


Dentro do casulo, ao contrário do que se pensa, uma lagarta passa por um árduo período de transformação, que vai desde a liberação de enzimas para dissolver todos os seus tecidos, até a criação de novas células que se tornarão partes da futura borboleta.

Oportuno salientar que, nessa fase, não há alimentação! Ela sobrevive das reservas nutritivas que consumiu quando ainda estava do lado de fora. E é exatamente assim que acontece conosco quando estamos envolvidos em algum objetivo. Trabalhamos o nosso psíquico e o nosso físico para suportar uma jornada intensa e, muitas vezes, até exaustiva de treinos, estudos, leituras e exercícios, para somente depois de um período, sair do nosso casulo voando para o sucesso e satisfação pessoal.

Quem não viveu, pelo menos conhece, com certeza, alguém que trabalhou muito e guardou uma reserva para ter a possibilidade de “somente estudar” para um determinado concurso. A pessoa deixou de sair, de acompanhar a moda, de curtir todas as grandes festas, para ficar em frente a uma escrivaninha estudando, somente estudando.


Porém, um tempo depois o bendito e esperado resultado chegou e ela brilhou para sempre no seu palco da vida!

Mas… e quando o resultado não acontece? Depois de tanto esforço a aprovação não chega, o recorde não é quebrado, você não recebe a promoção etc. Isso significa que ainda não chegou a sua hora. Tudo tem o seu tempo! A fila vai andar e o seu lugar está garantido, você precisa continuar tentando com o mesmo afinco, porém revendo as suas estratégias e consertando as suas falhas, pois até mesmo a lagarta não tem a garantia de qual borboleta ela vai se transformar e o pior: nem todas são lindas e coloridas! Mas, mesmo assim, ela não interrompe o ciclo, ela segue todos os passos respeitando o tempo da natureza, porque tem a certeza que vai se transformar.

Por isso, levante! Acorde! Comece a construir o seu “casulo” com todo o esforço que o tamanho dele exigir.

Não desista nunca, pois com certeza, você vai completar a metamorfose dos seus sonhos e se transformará numa borboleta de realizações!

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.