LIDANDO COM AS DECEPÇÕES NA AMIZADE…

Na vida não faltam ocasiões nas quais nos surpreendemos com as atitudes das pessoas que nos rodeiam. Aquelas que acreditávamos serem fiéis e leais ao sentimento da amizade. De fato, não conseguimos reconhecer muitas vezes o falso amigo até que o dano esteja feito…

A verdade é que os ataques pelas costas, no geral, causam grande sofrimento. O sofrimento costuma ser insuportável pelo fato da quebra da confiança por alguém que, em algum momento, você teria colocado a mão no fogo.

Amizade é um bem escasso que se nutre de bons sentimentos, esperanças e expectativas. Assim, quem tem um amigo não tem um tesouro, tem uma fortuna.

AMIGOS

Uma das chaves para lidar com a decepção dos outros, é perceber e tomar consciência que somos todos humanos, e os seres humanos são, por definição, seres imperfeitos. Todos nós, cada um de nós, decepciona alguém, em algum momento ou outro. Reconhecer este fato da experiência humana pode ajudar-nos a lidar com a dor da desilusão, quando se trata de aprofundar a nossa capacidade de amar e conectarmo-nos com a “imperfeição” dos outros.
Quando você está desapontado, a sua fonte de decepção pode estar enraizada no seu apego excessivo a um determinado resultado. Quando um resultado não se manifesta do jeito que você imaginou, você fica decepcionado. Esta é uma resposta perfeitamente natural. No entanto, entenda que as suas expectativas no resultado, ou objetivos, são um reflexo ou projeção externa de um desejo subjacente que você tem. As expetativas podem ou não ser projeções precisas, porque são interpretações meramente subjetivas do que você pensa que é necessário para viver de acordo com o seu desejo subjacente.

LIDANDO COM AS DECEPÇÕES FOTO 01

COMO LIDAR COM PESSOAS FALSAS

Negar o sentimento da decepção, afogar a sua desilusão, negar os seus objetivos e sonhos ou mesmo desistir deles, você está realmente apenas rejeitando quem você é verdadeiramente. Ao subjugar os seus desejos, as suas vontades, os seus objetivos, os seus sonhos, as suas visões, o seu verdadeiro eu, você anula-se. Quando você tenta negar os seus desejos reais, você está apenas consumindo-se. Você pode tentar fingir que está tudo bem e continuar normalmente na sua vida quotidiana, mas você não pode enganar o seu subconsciente. Quando você se separa dos seus valores e daquilo que é significativo para si, a vida começa a ser vivida de forma vazia. Com o tempo, você corre o risco de ir-se afundado num estado de decepção e insatisfação que pode conduzi-lo para um estado de apatia geral. Você começa a viver todos os dias “sem vida”, sem paixão ou entusiasmo. Você passa a sentir-se estéril e vazio. É importante trabalhar a sua capacidade de adaptação às circunstâncias da vida e à mudança, desenvolvendo a sua flexibilidade de pensamento. Muitas pessoas permanecem num estado desapontado porque ficam enraizadas nas suas expectativas acerca de como a realidade deve ser. Se você está decepcionado com alguma coisa, muito provavelmente pode estar a alimentar certas percepções sobre como as coisas deveriam ser. Estas percepções não são a realidade, elas são invenções criadas por si na sua mente, não propriamente falsas, mas elaboradas nas suas crenças e formas de olhar o mundo. Nem verdadeiras, nem falsas. Mas se estão contribuindo para a sua decepção, merecem ser revistas, merecem um outro olhar.

Mantenha-se focado nos seus desejos e nos seus sonhos de vida. Não olhe os resultados como fracassos usando a decepção como uma paralisia da ação. Com os seus desejos em mente, continue em frente.

As emoções, quando sentidas e descodificadas pela nossa consciência dão origem à sua forma mais apurada: os sentimentos. Os nossos sentimentos para o bom e para o mau fazem-se sentir, exercendo uma forte influência nos nossos pensamentos e consequentemente nas nossas decisões. Exemplo: se alguém tem de fazer exercício físico porque necessita de perder peso, servindo igualmente como um ativador comportamental e um redutor de ansiedade, e quando chega a hora de sair à rua para iniciar a atividade, a pessoa diz: “Hoje não me sinto com vontade”. Este é um exemplo claro de que neste caso, o sentimento que a pessoa está a ter naquele momento, é um sentimento negativo e de incapacidade e não deve ser seguido. A pessoa deve orientar-se por aquilo que é necessário ser feito e não pela forma como se sente.

LIDANDO COM AS DECEPÇÕES FOTO  02

A mensagem que importa ter em mente perante uma sensação negativa, de incapacidade, angustia ou tristeza é: “Qual é a próxima coisa que eu preciso fazer?” É provável que por mais armaduras que coloquemos, continuemos encontrando relações ruins pelo caminho. Por isso, mesmo que as dúvidas, os receios e a falsidade só nos causem danos e nos envenenem, devemos nos esforçar para cultivar a franqueza, a honestidade e a lealdade. Sem armaduras e sem máscaras, só de maneira sincera. Não podemos mudar o que passou, mas e de agora em diante, o que vai fazer?

Não tenha receios de afastar-se de pessoas que não valorizam um dos bens mais preciosos dessa vida: Amizade. Lições da vida não param, entendi que cada pessoa tem o tempo certo para ficar na nossa vida, e sempre tem algo a nos ensinar, depois te dada a lição, vão embora e o carinho fica. Mas, nem sempre a amizade permanece, estamos em constante mudanças, outras pessoas aparecem e nos cativam e os que considerávamos amigos já não se fazem tão presentes como deveriam (Expectativa?), chamo de reciprocidade, é essencial em todas as relações, não só amorosas, mas inclusive na amizade. Se não existe isso, não me convença com palavras quando atos são contrários.



Deixe seu comentário