Comportamento

Lore Improta exibe filha sorrindo: “Neném feliz e cheia de luz”

Capa Lore Improta exibe filha sorrindo Nenem feliz e cheia de luz

E os internautas não deixaram de comentar como a pequena se parece com o pai, o cantor Léo Santana.

A dançarina e influenciadora Lorena Improta encantou seus seguidores no Instagram na noite de segunda-feira, 24 de janeiro, ao mostrar uma foto sorridente ao lado da filha. A apresentadora compartilhou registros fofos de Liz, sua filha com o cantor Léo Santana. Na legenda, Lore — como é chamada pelos seguidores — brinca como se fosse a pequena escrevendo, dizendo que era uma bebê feliz e cheia de luz, muito animada em ver sua mamãe dançar.

De acordo com a revista Quem, pouco tempo antes desta postagem, Lore já tinha surpreendido os fãs ao mostrar as semelhanças da filha com o marido. Improta compartilhou uma foto do cantor e outra da garotinha, lado a lado. Na legenda, brincou, dizendo que apenas havia “emprestado a barriga” para o nascimento de Liz, pois era a cópia do pai.

Liz é a primeira filha de Lore e Léo. Seu nascimento foi muito antecipado pela família, amigos e seguidores de ambos os artistas: 26 de setembro de 2021.

Cerca de dois meses do nascimento da filha, a dançarina apareceu fazendo uma coreografia com a bebê no colo, uma forma de conciliar as duas paixões: a dança e a maternidade. Na legenda, brincando, ela disse que espera que os seguidores valorizem a coreografia, pois foi ensaiada com a pequena Liz no braço.

2 Lore Improta exibe filha sorrindo Nenem feliz e cheia de luz

Direitos autorais: Reprodução Instagram / @loreimprota.

Os desafios da maternidade

Apesar do momento de doçura compartilhado nas redes, Lorena já falou abertamente sobre as dificuldades que já passou em sua jornada pela maternidade. Em uma live em seu Instagram, logo que Liz nasceu, a dançarina não hesitou em compartilhar que estava passando pelo “baby blues”, uma sensação de melancolia forte que algumas mulheres sentem depois do nascimento da criança.

Lore foi sincera com as pessoas que a admiram para que soubessem mais sobre como estava sendo esse período de puerpério para ela. No entanto, alguns internautas criticaram a fala da influenciadora, dizendo que por Improta ser rica, ela não teria motivo algum para se queixar em nada.

Lorena prontamente rebateu as críticas, dizendo que a fase do “baby blues” é algo que pode atingir qualquer mulher puérpera, independentemente de sua classe social.

De acordo com o portal de notícias Purepeople, a esposa de Léo Santana fez seus esclarecimentos nos stories do Instagram, primeiro revelando os ataques que sofreu, pois supostamente, por sua condição financeira e status como artista, ela não poderia passar por momentos desafiadores no seu puerpério, uma das fases mais pesadas depois do nascimento dos bebês, como várias mães apontam.

Lore começou esclarecendo que, independentemente da classe social da mãe, a parte mais afetada nesse momento é a questão hormonal da mulher, ou seja, é algo que pode atingir todas. Também deixou claro que pode contar com extensa rede de apoio para cuidar da filha, porém mesmo com todo esse apoio e amando muito a pequena Liz, os sentimentos de melancolia ainda invadiam sua vida.

3 Lore Improta exibe filha sorrindo Nenem feliz e cheia de luz

Direitos autorais: Reprodução Instagram / @loreimprota.

Embora seja comum para as mães que acabaram de dar à luz, falar sobre “baby blues” ainda é um tabu, pois os sentimentos de melancolia e apatia dessa fase não são comumente associados à maternidade. Temos essa construção social de que mães existem num eterno estado de felicidade e que nunca devem reclamar, pois isso seria sinal do pior dos “pecados” para essa mulher: não amar seu filho.

A maternidade tem sim seus momentos de felicidade, mas criar um ser humano é desafiador e por vezes extremamente difícil, principalmente para as mulheres, as mais cobradas socialmente pela educação dos pequenos. Se alguma coisa acontece com uma criança qualquer, a primeira frase que ouvimos é “onde está a mãe dessa criança?”, como se fosse a única responsável pelo pequeno ser.

Com mais mulheres compartilhando suas histórias, não somente de “baby blues”, mas de outras dificuldades da maternidade, mais mulheres se libertam do peso de tentar se encaixar nos estereótipos da “mãe perfeita” e percebem que não estão sozinhas.

0 %