Notícias

Pré-candidatura de Lula será anunciada no dia 7 de maio, PT teme atentado se evento for aberto

Foto: Twitter
Lula anunciara pre candidatura dia 30 PT deve optar por ato no Anhembi

Membros do partido estavam analisando o lançamento para o próximo dia 30, mas o PSOL pediu adiamento porque estará analisando apoio ao partido no 1º turno.

O Partido dos Trabalhadores (PT) anunciou que a pré-candidatura de Luís Inácio Lula da Silva à Presidência da República será realizada no dia 7 de maio. As primeiras informações eram de que seria no dia 30 de abril, mas o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) pediu que a data fosse adiada, já que seus membros estarão debatendo apoio ao partido do ex-presidente no 1º turno na mesma data.

As informações foram confirmadas ao portal G1 pela presidente do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann, e pelo vice, deputado federal José Guimarães, depois de uma reunião realizada no dia 11 de abril, com membros da direção nacional do partido. Os integrantes da legenda já estavam discutindo a data oficial na última semana, e chegaram a cogitar o dia 1º de maio, Dia do Trabalhador, por ser uma data simbólica, mas acabaram descartando.

No dia 7 de abril, a direção do partido anunciou aos jornais que o lançamento seria no dia 30 de abril, depois de uma reunião da executiva nacional. O deputado do Ceará, José Guimarães, explicou que esse “adiamento” foi para atender diretamente a um pedido da direção nacional do PSOL. O partido está analisando apoiar a chapa presidencial do ex-presidente Lula no primeiro turno das eleições deste ano, sem lançar seu próprio candidato, e unindo forças.

Os dirigentes nacionais das duas siglas se reuniram em Brasília para debater essa provável aliança, e como a decisão do PSOL vai ser anunciada no dia 30 de abril, o PT optou por adiar em uma semana o lançamento oficial da chapa que vai disputar as eleições presidenciais. A executiva nacional do PSOL vai decidir até o fim deste mês qual “tática eleitoral” vai lançar, candidatura própria ou apoio a algum presidenciável.

Para que o PSOL apoie a candidatura de Lula no primeiro turno, o partido precisa se comprometer em revogar o teto de gastos (desde 2017, essa regra determina que grande parte das despesas públicas não pode ser superior à inflação). No dia 30, a cúpula do Partido Socialista Brasileiro (PSB) também vai realizar um evento interno. Segundo informações dos membros da sigla, desde 2019 eles estão trabalhando diretamente em uma “autorreforma”, modificando as regras da legenda e alterando o estatuto.

Para aqueles que já esperam ver a chapa com o presidenciável e seu vice, pode ser que não seja esse o momento. O evento de lançamento da pré-candidatura de Lula provavelmente vai focar apenas no candidato à presidência, sem mencionar o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB) como seu vice. A chapa apenas será submetida ao referendo do PT nos dias 4 e 5 de junho, no encontro nacional do partido.

2 Pre candidatura de Lula sera anunciada no dia 30 PT teme atentado se evento for aberto

Direitos autorais: Reprodução Twitter/ @geraldoalckmin

No dia 8 de abril, o PSB anunciou que vai indicar Alckmin como vice de Lula, oficialmente. O lançamento da pré-candidatura pretende ser um “ato político”, capaz de reunir o maior número de forças políticas que conseguir. Segundo José Guimarães, o evento está marcado para ser no Palácio de Convenções do Anhembi, em São Paulo. Confira abaixo o vídeo:

A primeira ideia é que o evento acontecesse em espaço aberto, atraindo maior número de pessoas, mas segundo os dirigentes nacionais do PT, existe receio com a segurança de Lula, por isso acabaram optando pelo espaço fechado, com reforço na segurança. O partido pretende evitar chamar de “lançamento de campanha”, assim como Bolsonaro (PL) e seus aliados, em evento realizado no dia 27 de março, em Brasília.

As propagandas eleitorais só são permitidas a partir do dia 16 de agosto, e o registro oficial de cada uma das candidaturas deve ocorrer entre julho e agosto, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), quando todos os partidos fazem suas convenções nacionais.

0 %