Notícias

Lula: “Nenhum fazendeiro tem direito de invadir o espaço indígena”

Foto: Depositphotos.com
lula 8

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participou, nesta terça-feira (12/4), de agenda no 18º Acampamento Terra Livre, em Brasília.

Acompanhado de apoiadores, ele ouviu a pauta dos índios acampados no centro da capital desde 4 de abril. Pouco antes de meio-dia, o petista subiu ao palco ao lado da líder indígena Sônia Guajajara, ao som de gritos de apoio.

Em campanha como pré-candidato à presidência da República, Lula passou por um ritual de proteção. No discurso, afirmou que os indígenas não podem perder os direitos conquistados. “Vivemos um governo que desrespeita os povos indígenas”, criticou.

Segundo o ex-presidente, o país tem muita terra e os espaços reservados para os indígenas não podem ser desrespeitados. “Nenhum fazendeiro tem o direito de invadir o espaço indígena”, continuou.

Lula prometeu que, em um futuro governo petista, não haverá esse tipo de invasão sem autorização dessas lideranças:

“Vamos seremos um governo para distribuir liberdade e fraternidade, não armas, não balas. Não queremos invasão em terra indígena”.

Ele também criticou os decretos do atual governo que abriram espaço para a ocupação de terras indígenas. “Precisamos criar o dia do revogaço e revogar todos os decretos que tiram direitos dos índios, que contam a favor do desmatamento”, apontou.

Veja vídeo do discurso de Lula:

Pauta

Os indígenas apresentaram ao pré-candidato uma pauta com o pedido do retorno da agenda de demarcação de terras indígenas no Brasil, não ao garimpo e não à mineração.

Sônia Guajajara leu carta aberta a Lula e afirmou que aquela era a maior mobilização indígena do Brasil.

“Nossas aldeias estão constantemente sendo invadidas com avanço ilegal do garimpo, dos madeireiros. Nossas casas de rezas estão sendo queimadas. Nossas crianças, violentadas. Precisamos interromper esse processo de destruição. É hora de construirmos outro projeto civilizatório, este baseado em democracia e não existe democracia sem a demarcação das terras indígenas”, disse.

Apesar do clima a favor de Lula, as lideranças pediram que assuma ele compromissos com a pauta indígena. “Estamos aqui para entregar a ele as nossas reivindicações”, afirmou Joziléia kaingang, uma das coordenadoras do Acampamento Terra Livre.

O presidente está em Brasília desde segunda-feira (11/4) e tem participado de uma série de agendas para fechar acordos e plano político. Um dos exemplos foi o jantar com senadores. Nesta quarta (13/4), ele volta para São Paulo.

0 %