Pessoas inspiradoras

Todo sonho é possível: Aos 96 anos, vovó Lupita retomou os estudos e aprendeu a ler e escrever!

Foto: Reprodução
lupita

Determinada o suficiente para se desafiar, a senhora de 96 anos, que foi desmotivada quando criança, voltou a estudar e se tornou inspiração!

Estudar é um dos atos mais fundamentais da nossa sociedade. É através dele que é possível adquirir conhecimento, criticidade e melhorar o futuro, pois o mercado de trabalho fica mais aberto para estes profissionais.

Apesar disso, não é todo mundo que consegue ter acesso fácil à escola e podem ser desmotivados pelos pais ou pelo meio em que estão inseridos.

A mexicana de 96 anos, Lupita Palacios, que foi desmotivada a estudar quando criança, é o exemplo de que nunca é tarde para aprender! A senhora, conhecida como “vovó Lupita”, resolveu recuperar o tempo perdido e retomou seus estudos com o objetivo de aprender a ler e escrever.

Com garra e determinação, ela conseguiu obter o seu diploma do ensino médio e, segundo o El País, garante que se enxerga forte o suficiente para continuar estudando.

Desafiando o “ciclo” da vida, onde as pessoas geralmente estudam desde pequenas, Lupita, depois de muitos anos, se dedicou para conseguir realizar o seu sonho de sair no analfabetismo e adentrar o mundo acadêmico. A senhora, que recebeu ajuda do Instituto Chiapaneco de Educación, tinha curiosidade de saber o que as revistas e jornais diziam, e essa foi sua motivação para dar o primeiro passo e iniciar os estudos novamente.

4 43

Direitos autorais: Reprodução / Redes sociais

Lupita Palacios é originária da comunidade indígena Vicente Guerrero, no município de Chiapas de Ocozocoautla. A senhora é a mais velha entre cinco irmãos e durante sua infância, há quase um século atrás, não teve a oportunidade de estudar. Para seus pais, ir à escola era uma “perda de tempo” e considerava a filha como “preguiçosa”, por isso, Lupita passava a maior parte do seu tempo brincando e abandonou os estudos.

Como foi desmotivada pelos pais durante a infância, ela começou a trabalhar cedo, e teve empregos como empregada doméstica e comerciante, além de ter sido uma das fundadoras do “Mercado Cinco de Mayo”, em Tuxtla Gutiérrez, na capital de Chiapas.

2 53

Direitos autorais: Reprodução / Redes sociais

Ainda de acordo com o El País, a vovó Lupita afirmou que ao estudar, pode conhecer melhor a história do México, e que já viveu pessoalmente a história de Chiapas, como a pobreza, o sofrimento e o fracasso.

A senhora tem seis filhos e dezenas de netos, bisnetos e tataranetos, que são inspirados por sua força e determinação. Atualmente, vive com suas netas em um bairro popular no sul de Tuxtla Gutiérrez, no qual recebe visitas frequentes do Instituto Chiapaneco de Educación para não abandonar os estudos.

Um de seus filhos, Enrique Vázquez Palacios, segundo o El País, falou que a mãe é a pessoa mais velha terminando o ensino médio. Quem fornece o material necessário para que vovó Lupita estude é o próprio Instituto Chiapaneco de Educación, que se esforça para motivá-la sempre.

Com a idade avançada, Lupita Palacios enxerga com dificuldade e tem tremor nas mãos, mas nem isso a impediu de aprender a ler e escrever. A senhor afirma ao El País que quer continuar estudando e conhecendo a lei da vida!

5 31

Direitos autorais: Reprodução / Redes sociais

Para a vovó Lupita, como ninguém vai dá-la um emprego, ela se esforça para ser útil em alguma coisa, e se sente muito bem para continuar aprendendo a como servir ao mundo aos 96 anos de idade, mesmo que a caminhos curtos.

Hoje, vovó Lupita é uma grande inspiração de determinação e força de vontade, pois mesmo com sua idade avançada, a dificuldade em enxergar, e os tremores nas mãos, não desistiu de aprender e evoluir como ser humano. Sua história para sempre ficará marcada como sinal de resistência à desigualdade social, por muitas vezes não oferecer oportunidades dignas às pessoas.

0 %