Notícias

Mãe afegã é forçada a desistir de um dos seus filhos gêmeos para conseguir alimentar o outro

Mae afega e forcada
Comente!

Vivendo em extrema pobreza, uma mãe afegã se viu obrigada a desistir de seu bebê de quatro meses para salvar o irmão gêmeo dele, informou a instituição inglesa Save the Children. Segundo a entidade, o Afeganistão enfrenta uma dura crise alimentar com um número crescente de famílias sendo levadas a medidas desesperadas para alimentar os filhos.

Esse é o caso de um mulher nomeada apenas como *Bibi, para proteger sua identidade. Ela deu à luz gêmeos, um menino e uma menina, há alguns meses. No entanto, a mulher e seu marido, Mohammad, 45, decidiram que não tinham escolha e precisariam desistir de um dos seus filhos, pois não tinham dinheiro suficiente para alimentar seus oito filhos. Então, eles deram a criança a um casal sem filhos. “Não temos nada, então como eu poderia cuidar deles (ambos)?”, disse Bibi Save the Children. “Eu sofri por ter que separá-los. Foi uma [decisão] muito difícil, mais do que você pode imaginar. Foi especialmente difícil dar o bebê por causa da pobreza”.

A história comovente foi descoberta pela equipe da Save the Children no Afeganistão. De acordo com a instituição, é estimado que mais de 97% dos afegãos cairão abaixo da linha da pobreza em meados do próximo ano. O país está enfrentando a pior crise alimentar já registrada, e um número crescente de famílias, como a de Bibi, estão tomando decisões desesperadas.

Bibi explicou que pretendia dar seu bebê sem pedir qualquer pagamento por ele. No entanto, no final, o casal explicou que recebeu uma pequena quantia em dinheiro em troca do bebê. “Eu não tinha dinheiro para comprar leite, comida ou remédios. Com esse dinheiro, poderia comprar comida por meio ano ”, disse ela.

Há cerca de sete meses, a família saiu de sua fazenda, devido a uma prolongada seca, que devastou as safras. Agora, é muito difícil para Mohammad encontrar trabalho. Quando ele faz um serviço, seu salário de um dia não cobre nem mesmo dois dias de despesas de sua família. Para complementar a renda da família, seu filho, *Hamdast, 12, trabalha no mercado local empurrando carrinhos que carregam os pertences pessoais das pessoas.

“Precisamos de ajuda, estamos famintos e pobres”, disse Mohammad. “Não há oportunidades de trabalho no Afeganistão. Temos filhos. Precisamos muito de farinha e óleo, o que não temos. Também é bom ter lenha. Não pude comprar carne nos últimos dois ou três meses. Só temos pão para as crianças, que nem sempre está disponível”.

A Save the Children já está fornecendo a famílias como de Bibi alimentos e reforço na alimentação de bebês e crianças pequenas, kits de higiene, cobertores e agasalhos para ajudá-los a atravessar o inverno rigoroso.

Comente!

Menina que estudou a vida toda em escola pública passa em 10 universidades internacionais: “Sonho”

Artigo Anterior

Ataque de escorpião: “Ela gritava e, de repente, perdia a consciência”, conta mãe de menina de 4 anos

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.