Comportamento

Mãe autista é expulsa de parque com sua família porque polícia achou seu short “muito curto”

A mulher ainda foi ameaçada de prisão porque “parte de suas nádegas estavam aparecendo” e seu comportamento era “indisciplinado e ofensivo”.



A forma como as pessoas se vestem tem mais a ver com sua personalidade do que com qualquer outra justificativa, embora, em alguns casos, sejam obrigadas a trajar certo tipo de vestimenta para conseguir frequentar determinados espaços. Por exemplo, num convite de casamento normalmente consta o tipo de roupa que o convidado deve vestir.

Mas o que acontece quando uma mulher decide se vestir da forma como quer, enquanto visita um parque com sua família? Bom, em Oklahoma (EUA), Bailey Breedlove foi ameaçada de prisão por conta de seu short muito curto, que deixava “as nádegas para fora”, segundo informa a equipe do parque Six Flags.

Tudo começou, segundo relato da jovem em seu Facebook, por volta das 19 horas do dia 30 de abril deste ano. Alguns seguranças do local gritaram com sua filha, Heelys, de 11 anos, porque ela desceu escorregando por uma colina. Foi a partir desse momento que um guarda começou a segui-la, até que tocou seu ombro e informou que seu short era “muito curto”.


As duas imediatamente foram até o namorado de Bailey, porque ela tem dificuldades em se comunicar com as pessoas, já que é autista.

O segurança as seguiu e ainda chamou reforços, foi quando o gerente do parque apareceu e lhe disse que precisaria comprar shorts novos. Quando a jovem se recusou, a equipe a acusou de “invasão criminosa” e escoltou todos até a saída.

 


@baileybreedlove970#policeoftiktok  #sixflags  #frontiercity #bodyshamingpolice #trending #donttellmewhattodo

♬ original sound – baileybreedlove970



Já prestes a sair, uma policial puxou as algemas e exigiu que Bailey mostrasse seus documentos, quando questionou o motivo, a mulher simplesmente lhe respondeu dizendo que “era a polícia”. A mãe revela que, em momento algum, os oficiais lhe apresentaram seus distintivos, fizeram sua filha chorar de forma histérica, como é possível ver no vídeo, e também não explicavam as regras oficiais do local.

À saída, o gerente ainda informou que ela não poderia mais ir a nenhuma unidade do Six Flags durante cinco anos. Segundo o jornal The Sun, um porta-voz do parque afirmou que a denúncia de Bailey não “retratou totalmente” seu comportamento durante o incidente. Eles a teriam abordado porque seu short deixava grande parte de suas nádegas expostas.

A jovem teria tido a oportunidade de mudar ou encobrir, mas se recusou. O porta-voz diz que a jovem, ao invés disso, escolheu responder de forma ofensiva, usando palavrões e expondo ainda mais suas nádegas.


Ele explica que ela só foi retirada quando se comportou de forma ofensiva ao se dirigir à polícia e a outros visitantes do parque.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Bailey Breedlove.

Segundo o representante do parque, o vídeo que Bailey postou em suas redes sociais não retrata totalmente o comportamento dela durante o incidente. No registro, é possível ver o segurança pedindo sua identidade, alegando que a jovem era “desordenada”. A mãe acusou o parque de “sexualizar” as convidadas e ainda revela que encontrou shorts à venda exatamente iguais aos seus na loja local.

O parque Six Flags explica, em seu site, que pode se negar a deixar entrar qualquer visitante que “se recuse a cumprir o código de vestimenta”, mas não existe nenhuma política específica sobre o comprimento das roupas.


O que acha desse caso?

Comente abaixo e compartilhe-o nas suas redes sociais!

Depois de quase desistir da vida, vítima de violência doméstica se torna assistente social para ajudar mulheres!

Artigo Anterior

Depois de sofrer maus-tratos, cão resgatado tem dificuldade para dormir. Teme sofrer agressões!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.