Notícias

Mãe de Eliza Samúdio vai à web pedir ajuda para cuidar do neto

Foto: Reprodução
Mãe de Eliza Samúdio vai à web pedir ajuda para cuidar do neto

Sônia Moura, mãe de Eliza Samúdio, assassinada em 2010 pelo goleiro Bruno, foi à web pedir ajuda em uma vaquinha on-line para arrecadar dinheiro e cuidar do neto.

Mãe de Eliza passa por dificuldades após o avô da criança, de 52 anos, sofrer algumas paradas cardíacas e respiratória e entrar em estado vegetativo.

Segundo os médicos, o quadro é irreversível. Hernane Silva era o provedor da família.

“Sempre levamos uma vida humilde, batalhando muito e meu marido é o pai que o Bruninho conheceu e ama”, afirmou. Em 2022, o menino completou 12 anos sem nunca ter recebido pensão do pai, com o qual nunca teve contato, diz a avó materna.

Captura de Tela 2022 04 14 às 10.49.17

Eliza Samudio e o goleiro Bruno Fernandes – Direitos autorais: Reprodução / Arquivo Pessoal / TV Globo

Hernane teve duas paradas cardio-respiratórias há 45 dias e, desde então, está internado em na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Campo Grande.

“Paciente segue internado na ala de Cuidados Paliativos devido às sequelas após uma parada cardíaca com ressuscitação bem sucedida. O paciente está internado no Cuidados Paliativos a pedido da família que foi informada das sequelas que ele adquiriu após ter tido a parada cardíaca e que as mesmas são irreversíveis”, detalha o hospital em nota.

De acordo com os médicos, o cérebro do marido de Sônia ficou comprometido. “Ele não voltará mais para nós a não ser em nossos corações. Por isso, venho pedir ajuda dos amigos, pois até conseguir a documentação para quem sabe conseguir a aposentadoria dele, necessito de ajuda financeira para os gastos com todas as despesas com aluguel, comida, energia, remédio até conseguir novamente sobreviver a esta tragédia”, desabafa.

Ainda de acordo com a mãe de Eliza Samúdio, o neto fica com familiares quando ela vai para o hospital visitar o marido. “Não é todos os dias que vou visitá-lo, até porque temos uma rotina com meu neto. Mas não está sendo fácil”. Ela explicou que a vaquinha foi criada pela madrinha de Bruninho, pois ela está sem condições de fazer qualquer coisa.

Ajuda na internet

Era Hernane quem custeava os gastos domésticos enquanto Sônia dedicava-se ao cuidado da casa e à criação do neto. Devido ao ocorrido com o esposo, Sônia passou a pedir ajuda financeira na internet, por meio de uma vaquinha. Clique aqui para acessar.

“Não é fácil pedir ajuda, mas em meio à dor e sem recursos, pois como todo trabalhador honesto deste país, não tínhamos nenhum recurso guardado, o mínimo que havia foi gasto nestes 45 dias, apelo para quem puder contribuir”, escreveu Sônia na publicação da vaquinha.

Ela esclarece que o dinheiro arrecadado visa pagar os “gastos com todas as despesas, com aluguel, comida, energia, remédio até conseguir novamente sobreviver a esta tragédia”.

Desde a internação de Hernane, Sônia e Bruninho têm vivido com a ajuda de familiares. “Além dele [Hernane] ser o meu companheiro por 27 anos, que é uma vida, tem a questão da mãe dele também que mexe muito comigo. Ela já é uma senhora de 80 anos e agora está passando por esse período de dor, é difícil”, diz.

Sônia relata que a sogra está morando com ela desde a internação de Hernane. Na casa, ela divide com a sogra um sentimento que conhece há anos: a dor de viver sem a presença de um filho.

“Eu já passei por isso, sei como é”, afirma a mãe de Eliza.

0 %