Comportamento

Mãe decide criar os filhos sem nenhuma regra: não vão à escola, comem e dormem quando querem!

A rotina dessa família é muito diferente do que a da maioria. Entenda melhor o caso!



Para a maioria de nós, os limites dentro e fora de casa são algo natural, que aprendemos desde criança, consideramos certo e transmitimos para os nossos filhos.

Acreditamos que os limites são fundamentais para que as crianças cresçam devidamente educadas, sabendo se comportar em qualquer tipo de situação e se tornem adultos responsáveis.

No entanto, essa não é uma verdade aceita por todas as famílias. Gemma Rawnsley, uma mãe da Inglaterra, possui maneira única de criar seus filhos, que tem sido considerada polêmica por muitas pessoas.


Ao Mirror, a britânica revelou que permite aos filhos crescerem sem nenhum limite. As sete crianças podem fazer basicamente tudo aquilo que querem, já que ela acredita que isso as ajuda no aprendizado e a desenvolver mais responsabilidade.

As crianças não vão à escola, podem cortar e pintar o cabelo, fazer tatuagens, colocar piercings, comer o que quiserem, quando quiserem, xingar e decidir quando é o momento de dormir.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Gemma Rawnsley.

Gemma relatou ter sido criada em um lar “violento e sem amor”, e não deseja o mesmo para os seus filhos. Ela diz que escolheu permitir às crianças tomarem decisões, e defende que isso não é algo irresponsável.


Segundo ela, sua missão é ajudar os pequenos a terem vidas “mais interessantes, divertidas e felizes em uma casa cheia, com o amor que nunca teve”.

A mãe deseja que os filhos aproveitem muito a infância antes de enfrentar os desafios da vida adulta, e as únicas restrições que os pais impõem aos filhos é: não mentir, não machucar ninguém e não serem ofensivos.

A educação oferecida em casa, ao invés da escola, segundo Gemma, permite às crianças desenvolverem habilidades de vida e realizarem coisas que muitas crianças não podem.

Apesar de não realizarem provas nem seguirem o currículo nacional, os alunos são visitados por inspetores de educação anualmente.


Direitos autorais: reprodução Facebook/Gemma Rawnsley.

Para a mulher, essa experiência tem sido algo muito positivo. Gemma diz que eles se sentem “relaxados” com coisas que outras pessoas podem achar chocantes e que provavelmente acabam por “orientar” e “educar” mais os filhos do que outras pessoas.

Ela também revela que recebe bastante elogios sobre a forma como educa suas crianças, e afirma que, apesar de parecer um pouco “selvagem” na superfície, funciona.

O que você acha da escolha da mãe? Faria igual?


Comente abaixo e compartilhe o texto em suas redes sociais!

Homem resgata 5 filhotinhos de cachorro que se afogavam na lama e decide adotar todos

Artigo Anterior

Depois de trabalhar como faxineira, mulher se torna engenheira da Nasa. Recusou-se a desistir!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.