Comportamento

Mãe descobre bullying de filho com colegas e o manda para escola com blusa escrito: “Eu sou um valentão”

Sabendo que o filho praticava bullying, essa mãe encontrou uma maneira bem criativa de tentar conter o seu comportamento. Confira!



O bullying é um tema que vem sendo cada vez mais abordado em nossa sociedade de maneira geral. Especialmente entre as crianças, que estão no começo da vida e construindo o próprio caráter, o bullying é alvo de muita preocupação e combatido seriamente por muitas instituições de ensino e famílias.

Discriminar e maltratar outras crianças, por qualquer motivo que seja, cobra um preço muito alto de sua saúde emocional, e pode fazer com que cresçam profundamente inseguras, o que afeta até mesmo a sua vida adulta.

É preciso que as crianças aprendam, desde pequenas, dentro de casa, que é necessário respeitar as diferenças e adotar uma postura de acolhimento, ao invés de ridicularizar outras pessoas.


Sabendo disso, uma mãe do Texas, nos Estados Unidos, encontrou uma maneira muito curiosa de punir seu filho, que estava apresentando este tipo de comportamento na escola.

Em entrevista à ABC7, Star contou que ficou sabendo que o filho estava chamando os coleguinhas de “estúpidos” e “idiotas”. No dia seguinte, ela o fez ir para a escola usando uma camisa na qual estava escrito “Eu sou um valentão”.

A mãe também contou que fez uma publicação nas redes sociais falando sobre o caso, mas não para constranger o filho, apenas para servir como uma forma de “desculpa” para os pais das crianças que o menino possa ter ofendido.

Star disse que é uma mãe “muito tradicional”, que “não mima os filhos” nem “adoça o mundo para eles”.


Dr. Richard Pesikoff, psiquiatra infantil, foi ouvido sobre o caso e disse que não acha necessário tanta exposição. Apesar de compreender a chateação da mãe com a criança, acredita que a blusa possa fazer “mais mal do que bem”, e que não é bom “envergonhar” o filho e solidificar uma imagem negativa de uma criança. Segundo o profissional, o menino “precisa encontrar alguém para ajudá-lo”.

No entanto, Star falou com o conselheiro da escolha do filho e eles apoiaram sua decisão. Ela acrescentou que o filho “vai sobreviver” e que ele já tem mostrado diferenças no comportamento com suas irmãs e primas.

Para a mãe, o menino aprendeu com essa experiência, e isso é realmente importante.

Uma decisão bastante polêmica. O que você acha da atitude da mãe? Acredita que ela fez o certo ou que poderia ter sido menos intensa na punição?


Comente abaixo e compartilhe o texto nas redes sociais!

Restaurante oferece comida de graça a pessoas necessitadas durante a pandemia!

Artigo Anterior

“Sonhos se tornam realidade”: jovem de 18 anos realiza o sonho de estudar em Harvard!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.