Comportamento

Mãe fica aterrorizada ao escutar sussurro vindo da babá eletrônica do quarto do filho

capa mae fica aterrorizada apos escutar sussurro vindo da baba eletronica no quarto do filho

A situação tem chamado a atenção da web. Entenda!

As babás eletrônicas são grandes aliadas dos pais que dormem em quartos separados dos filhos pequenos e querem se manter atentos a tudo que acontece com eles.

Apesar de algumas pessoas julgarem-nas como uma tecnologia exagerada, a realidade é que podem fazer muito pelos pais, assim como comprova o caso de Claire Cummings e seu marido.

De acordo com uma matéria do Mirror, a enfermeira contou que o filho Aiden, agora com 2 anos, começou a acordar aterrorizado e gritando todas as noites por volta das 2h, por motivo nenhum, pelo menos no primeiro momento.

O comportamento preocupou ainda mais os pais quando a criança começou a ter muito medo do seu quarto e a apresentar mudança brusca de comportamento. Segundo ela, sempre que o menino entrava no quarto, chorava desesperadamente apontando para o monitor de sua babá eletrônica.

Claire relatou que certa vez, enquanto estava acordada, pensou ter ouvido alguém falar com a criança por meio do monitor da babá eletrônica, mas não deu atenção, acreditando não ser nada demais.

Quando ela e seu marido foram capazes de ouvir os sussurros vindos do aparelho, perceberam que não era apenas o barulho do monitor, mas de outra pessoa. Nessa mesma noite, o menino começou a gritar. Agora, eles desconfiaram que a câmera wi-fi da família, comprada na Amazon, tenha sido invadida por alguma pessoa. Isso durou semanas, apavorando a criança.

Uma revista focada em consumidores do Reino Unido, chamada “Wich?” reportou que é muito fácil um estranho acessar essas câmeras. Desconfiados de que havia outra pessoa entrando em contato com o bebê, Claire e seu marido rapidamente desligaram o monitor, e as coisas mudaram radicalmente.

Aiden não acordou mais no meio da noite e, eventualmente, quando isso acontecia, a criança retornava ao seu quarto sem nenhum trauma. No entanto, para a mãe, essa experiência foi chocante.

Ela conta que se sente culpada por não ter percebido antes que o filho estava passando por esse terror noturno. Segundo Claire, apenas o pensamento de que alguém poderia estar traumatizando o filho dessa maneira é aterrorizante.

No entanto, graças ao cuidado que ela e o marido tiveram para lidar com a situação, o menino foi se recuperando e deixando de ver seu quarto como um lugar de perigo.

A enfermeira contou que o marido resolveu comprar a babá eletrônica quando Aiden nasceu para que Claire pudesse ver seu filho dormindo enquanto trabalhava. Segundo ela, o casal já tinha ouvido falar de coisas similares acontecendo com outras pessoas, mas não imaginou que sua família também seria vítima.

A Amazon fez um comunicado em relação ao caso, explicando que os vendedores terceirizados são empresas independentes e todos os produtos oferecidos em suas lojas devem cumprir as leis e regulamentos aplicáveis.

Também informou que não permite a venda de dispositivos conectados à internet listados com informações que possam comprometer a segurança dos consumidores. O modelo da babá eletrônica, segundo o Mirror, não parece estar disponível para compra atualmente.

O caso dessa família serve como alerta a todos os pais que pensam em comprar um item similar ou já o tenham em casa. É necessário redobrar o cuidado e a atenção para que o equipamento que deve representar segurança não se torne o causador de traumas numa família.

Com certeza Claire e seu marido agora pensarão duas vezes antes de colocar novos itens eletrônicos dentro de casa.

Imagem de capa licenciada para o site O Segredo: Depositphotos

0 %