ColunistasReflexão

Mãe não é quem gera nem quem cria, mãe é quem ama

Seria o amor materno realmente diferente dos demais?



É, sem dúvida, uma forma de amor com qualidades especiais. Acredito que, na verdade, é um exercício para o desenvolvimento de um sentimento superior. Um exercício porque, ao contrário do que lhe foi imposto, a mulher não nasce mãe, ela precisa desenvolver em si o sentimento da maternidade.

A mãe é um ser humano em trânsito evolutivo, como qualquer outro, portanto, pode ser alguém com grandes dificuldades de relacionamento interpessoal. Pode até ser um espírito agressivo, inferior, mau. Infelizmente, não faltam provas disso em nosso mundo.

É interessante notar que o amor maternal, sendo atributo da alma, pode se manifestar mesmo onde não haja laços consanguíneos. É assim que muitas mulheres direcionam esse sentimento a seres que não se formaram em seu organismo, como enteados, sobrinhos e filhos adotivos.


A mãe adotiva pode amar seu filho tanto ou mais que a mãe biológica, porque o desenvolvimento do senso de maternidade tem grande amplitude.

Levando em consideração que mães não são seres perfeitos, muito menos possuem superpoderes, a mulher deve procurar sempre analisar sua relação com os seus filhos, observando os aspectos negativos da própria personalidade.

Deve ser capaz de reconhecer erros e pedir desculpas, e se aprimorar cada vez mais, assim também ensinando seus filhos a não exigirem delas um desempenho perfeito ou habilidades sobre-humanas. Agindo assim colaborará para a formação do caráter do filho que, então, reconhecerá e enaltecerá o que há de melhor em sua mãe, aceitando as suas imperfeições.

De forma geral, podemos definir uma boa mãe como aquela que consegue, mesmo diante das dificuldades, ter afeição para doar, dizer palavras de incentivo e apoio, dialogar, ouvir com empatia, além de reconhecer os próprios erros e promover alegria na interação familiar.


É preciso ressaltar que uma boa mãe supre as necessidades de educação e segurança de seu filho; em qualquer situação, coloca o seu bem-estar sempre em primeiro lugar.

A maternidade não é tarefa fácil, longe disso! Só a mulher que realmente almeja ser uma mãe dedicada deveria se colocar nessa missão. Entretanto, é fundamental que se diga: se a tarefa é grande, maior ainda é a recompensa.

Mães que se esmeram nesse ofício e colhem os frutos recebendo amor de seus filhos entendem o que digo. Que as mães da Terra sejam sempre muito abençoadas!


Pai viúvo veste-se de mulher para comemorar Dia das Mães na escola da filha

Artigo Anterior

Para uma mãe cheia de amor no coração, tudo em um filho tem valor especial

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.