Comportamento

Mãe não força filha a abraçar seus avós e não se importa se isso fere seus sentimentos. “O corpo é dela”

2 Mae nao forca filha a abracar seus avos e nao se importa se fere seus sentimentos O corpo e dela

Brittany acredita que ensinar desde o nascimento sobre consentimento é uma obrigação, isso inclui apoiar os filhos, quando eles não querem demonstrar carinho pelos outros.



Sabemos que a criação e a educação infantil são coisas extremamente complexas, que envolvem não apenas o círculo familiar, mas também a sociedade. Isso porque as crianças, assim como todos nós, precisam viver em comunidade, aprender a exercitar desde cedo a cidadania para compreender quais são seus direitos e deveres em comunidade.

Para Brittany Baxter, isso inclui ensinar sua filha de 1 ano sobre consentimento. Em um vídeo no seu perfil do TikTok, a mãe explica que já entrou em grandes discussões, inclusive com familiares, porque queriam forçar sua filha a abraçar ou beijar alguém, algo que ela compreende como errado, mesmo que sejam parentes próximos, como os avós.

Em sua publicação, Brittany explica que os adultos não têm o direito de se “sentir rejeitados”, caso uma criança não queira lhes demonstrar afeto físico, e que já passou da hora de os adultos normalizarem que elas não precisam abraçar e beijar o tempo todo.


Perto de completar 2 anos, a filha de Brittany é ensinada desde que nasceu sobre consentimento e os limites do próprio corpo, algo que apenas ela mesma conhece.

A mãe afirma que sua filha e seu corpo não existem para fazer com que outra pessoa se sinta mais confortável ou mais amada, e revela que alguns adultos se sentem ofendidos, se a pequena criança lhes rejeita o afeto.

Para Brittany, toda vez que uma pessoa adulta se sente “magoada” ou “insatisfeita” com o comportamento da filha, tende a tentar ultrapassar os limites do corpo da pequena, insistindo no contato físico. Além disso, ela explica que não é sua culpa nem de sua filha que a geração mais velha não saiba controlar as próprias emoções, quando é rejeitada.

Nenhum sentimento é mais importante que o direito da filha ao próprio corpo e quer que ela cresça sabendo exatamente como dizer “não”, quando se sentir desconfortável e se essa for sua vontade. A mãe ainda pede que os avós “façam melhor”.


 

@brittanybaxter_xI said what I said… ##gentleparenting ##consent ##fyp

♬ original sound – Brittany


Muitas outras famílias responderam ao vídeo de Brittany, em sua maioria, concordando com seu posicionamento. Algumas mães disseram que precisaram reduzir a interação com os avós, já que eles se recusam a respeitar os limites dos corpos dos netos. Outros responsáveis disseram que fazem o mesmo em casa, incentivando os filhos a terem a opção de ter ou não contato físico com familiares.


Outros usuários ficaram inconformados com a “raiva” de Brittany e disseram que incentivam seus filhos a manter contato físico e emocional com os avós, estreitando laços entre eles.

A mãe pergunta se isso é feito respeitando a vontade da criança ou apenas porque atende às necessidades dos pais.

Para ela, não é pela interação física que se mede um bom relacionamento entre crianças e adultos, e reforça que os menores precisam ser respeitados, sendo que essa se torna a melhor forma de ensinar, posteriormente, a respeitar o corpo e vontade de outras pessoas.

O que você acha da opinião desta mãe?


Comente abaixo e compartilhe-a nas suas redes sociais!

Aos 24 anos, ex-aluno de escola pública é o estudante mais novo a se tornar doutor na Universidade da Paraíba

Artigo Anterior

Antes motorista de ônibus, hoje cirurgião-dentista. Homem realiza o sonho de mudar de profissão!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.