Comportamento

Mãe perdoou homem que matou sua filha e lutou para que não fosse preso: “Não é um criminoso”

Ao receber a triste notícia da morte da filha, essa mulher tomou uma decisão muito diferente da que podemos imaginar. Confira!



Elizabeth Jiménez é uma mulher da Costa Rica residente na Inglaterra que, em 2017, junto com o marido Fernando, enfrentou um dos maiores para quaisquer pais: a perda de um filho.

Conforme contado em entrevista à BBC, a filha do casal, María morreu em um acidente de trânsito, em um veículo conduzido pelo namorado Nicholas Tay, que é de Singapura e estava no país para estudar.

María estudava linguística na Universidade de Brighton e conheceu Nick na igreja. Ela era uma das líderes do grupo de jovens e fazia parte do coral. Quando começou a ficar juntos, o casal tinha apenas 24 anos. Elizabeth e o marido Fernando mal conheciam o rapaz, apenas pelas boas coisas que a filha lhes contava sobre ele.


Direitos autorais: arquivo pessoal.

No dia do acidente, o casal saiu do ensaio do coral e foi comer junto. Segundo Nick, eles também beberam muito e María pediu para que ele dirigisse. O plano era dormir na casa da jovem para, na manhã seguinte, passearem. No entanto, isso não chegou a acontecer.

O jovem relatou que estava dirigindo muito rápido, chegando a 200 quilômetros por hora e, numa curva, ele tentou reduzir a velocidade, mas não conseguiu e perdeu o controle do carro, que ficou de cabeça para baixo.

Quando recuperou a consciência, começou a procurar a namorada no carro, e não a encontrou. María estava fora do veículo, cercada por um monte de pessoas. A jovem morreu às 13h13 do dia do acidente, mas os policiais só conseguiram informar à família às 6h da manhã do outro dia, porque moravam com amigos e não tinham cadastro. Nick ficou devastado com a situação.


Os pais da jovem não podiam acreditar, mas tiveram reações opostas à perda da filha. Enquanto Fernando estava raivoso, Elizabeth se compadeceu muito do namorado de María e decidiu apoiá-lo totalmente. Depois de passar uma noite em uma delegacia de polícia, Nick foi libertado sob fiança e foi visitar os pais da namorada, para lhes pedir perdão.

Direitos autorais: arquivo pessoal.

Com o tempo, Fernando também se mostrou pronto para libertar-se da mágoa contra o menino, e foi aí que os três se aproximaram de vez. O estudante foi até mesmo morar com o casal e eles passaram a se apoiar emocional e judicialmente.

Elizabeth acompanhava Nick em todas as reuniões com a polícia, advogados, e também ia aos tribunais, escrevendo cartas e se posicionando em favor do jovem para que ele não fosse preso. Ela e o marido queriam que o jovem ficasse livre para que seguisse estudando e tivesse uma vida normal.


Segundo a mulher, o erro cometido pelo estudante “não o tornava um criminoso”. Nicholas foi preso em novembro do mesmo ano e solto quase dois anos depois, no fim de 2019.

Direitos autorais: arquivo pessoal.

A sentença abalou muito Elizabeth e Fernando, mas eles não deixaram Nick desamparado. Trocavam cartas e sempre o visitavam para que se lembrasse de que não estava sozinho e que teria um futuro pela frente.

Mesmo cumprindo a pena e sendo deportado para Singapura, o jovem manteve contato com os amigos, e eles se dão bem até hoje. Após o fim da pandemia, Elizabeth e Fernando irão visitar Nick em seu país. Elizabeth diz que ainda sofre com a falta de María, mas que se permite senti-la por apenas um tempo, seguindo em frente.


Fiuk revela que sofreu bullying por diagnóstico de TDAH: “Sempre tinha que me isolar”

Artigo Anterior

Médico entra em cirurgia e não consegue se despedir do pai, que estava morrendo: “Ele me apoia”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.