publicidade

Mãe polemiza ao dizer que se sentiu “orgulhosa” de filho que bateu no valentão da classe para se defender

Laura disse que se sentiu um pouco orgulhosa do filho, e que ficou feliz por ele ter defendido a si mesmo do bullying praticado pela outra criança.



Criar um filho de maneira saudável e correta requer impor limites e ensiná-los em quais momentos é melhor agir ou apenas “deixar para lá”.

Muitas vezes, por mais que nos esforcemos para estar sempre presentes para as nossas crianças, elas acabarão enfrentando problemas, quando não estivermos por perto.

Por isso, é fundamental que saibam como lidar com os desafios da vida da maneira correta, para que não sofram e defendam os seus valores.

No entanto, será que muitas vezes não vamos longe demais na hora de incentivar as crianças a defenderem a si mesmas e não permitir que outras pessoas tentem feri-las, seja física e emocionalmente?

Esse é um questionamento que muitos pais têm e, muitas vezes, eles podem vir à tona após algum episódio especial acontecer.


Um caso que aconteceu recentemente com uma família tem gerado esse tipo de debate nas redes sociais.

Laura Mazza é uma influencer australiana, que compartilha sua vida e a rotina com os três filhos em seu perfil no Instagram. Suas publicações possuem os mais variados temas. No entanto, uma em especial tem chamado bastante a atenção.


No final de fevereiro, ela escreveu sobre uma situação enfrentada por um de seus filhos, de 6 anos, na escola, e como ela decidiu lidar com o acontecimento.

Na publicação, Laura conta que o filho estava estranho e queria ficar sozinho, mas quando ela demonstrou interesse por sua situação, ele acabou contando o que havia feito, embora achasse que ela não acreditaria nele, pois nem a professora acreditou.

O que aconteceu foi que o menino deu um soco no rosto de um colega de classe. Segundo contou, a outra criança o estava provocando muito e, quando ele lhe pediu que parasse, ela acabou empurrando-o para fora do parquinho.

Quando Laura lhe perguntou como havia reagido, ele disse que voltou ao parquinho e deu um soco no rosto do menino, para que ele soubesse que “nunca mais o deveria intimidar”. O filho disse que agiu assim, pois sabia que o professor não faria nada para que o colega parasse o bullying.

Sua posição foi bastante particular. A influencer disse que o filho é muito doce e que não faria algo assim aleatoriamente, apesar de afirmar que seus filhos são passíveis de erros.

Ela contou que agradeceu por sua honestidade e conversou com ele sobre outras maneiras de lidar com a situação, sem usar a violência.

Porém, afirmou que se sentiu “um pouco” orgulhosa do filho e ficou feliz por ele ter defendido a si mesmo, quando ela não estava por perto, embora tenha demonstrado insatisfação pelo fato de os outros adultos não terem feito nada a respeito disso.

Segundo Laura, “os valentões” devem ser enfrentados.

Seu posicionamento tem dividido opiniões. Para alguns, ela pode estar incentivando o filho a ser violento; para outros, ela está ensinando ao garoto uma forma de sobreviver.

Qual sua opinião sobre o caso?

Comente abaixo e compartilhe o texto com os amigos nas redes sociais!

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.