Comportamento

Depois de dar à luz em coma na UTI, mãe segura sua filha pela primeira vez

gravida enfrentou covid 19 e deu a luz na uti

Os médicos nunca haviam visto um caso em que uma gestante tão jovem entra na UTI e piora o estado de saúde tão rapidamente; eles prepararam o marido para o pior!



Os casos de pacientes que se infectaram com coronavírus e se curaram surgem aos montes atualmente, e não é à toa, já são mais de 106 milhões de casos de recuperados e mais de 2 milhões e 300 mil mortes. Sabemos de histórias de crianças, idosos, casais e de famílias inteiras, sempre esperando que todos fiquem bem. Mas a tormenta de se contrair o vírus e a doença evoluir para sua forma grave é algo que apenas quem passa pode contar.

Se a pandemia por si só já é maligna o suficiente, quando sabemos de histórias como a Elsa e Tommy Larkins, a emoção é impossível de controlar. Elsa Larkins é uma britânica de 34 anos, que contraiu o novo coronavírus e foi internada logo após o Natal, no sétimo mês de gravidez. No hospital de Kingston (Londres), segundo o UOL, Elsa disse a uma das enfermeiras que estava morrendo.

Elsa logo foi transferida para a unidade de terapia intensiva (UTI), o que chocou toda a equipe médica local. Uma mulher jovem, no terceiro trimestre de uma gestação, com os pulmões quase completamente comprometidos, não é algo visto rotineiramente. A obstetra Meena Shankar explica que aquela situação era de partir o coração.


De acordo com a médica, Elsa estava cada vez necessitando de mais oxigênio, o que demonstra que o paciente com covid-19 pode estar à beira de um colapso, já que os níveis de saturação são os mais acompanhados em casos graves.

Quando ela precisou de ventilação, a equipe médica que a acompanhava teve de tomar a difícil decisão de realizar o parto prematuro.

2 Apos dar a luz em coma na UTI mae agora recuperada da Covid segura sua filha pela primeira vez

Direitos autorais: reprodução Sky News/Larkins.

Antes da cirurgia, Tommy Larkins, marido de Elsa, foi avisado do pior. Poderia perder a esposa, a filha ou as duas. Ele revela que, mesmo imaginando muitas situações ruins, tentou bloquear esses pensamentos e pensar positivamente.


Assim que Elsa foi internada, seu quadro piorou rapidamente, e, em pouco tempo, ela já estava em coma induzido e intubada; a situação não era simples.

Tommy foi levado para dizer adeus à sua mulher e ao seu bebê que nem sequer havia nascido. Ele conta que ali seu mundo desabou. Pai de mais duas meninas, ele teve que ter essa conversa extremamente devastadora com as duas, Melissa e Alba, explicou que ela a esposa estava “no fio da navalha” e que o melhor que poderiam fazer, naquele momento, era ter esperança.

3 Apos dar a luz em coma na UTI mae agora recuperada da Covid segura sua filha pela primeira vez

Direitos autorais: reprodução Sky News/Larkins.

Os médicos e enfermeiros da UTI acreditam que a dificuldade de Elsa para respirar deve ter se agravado por conta da gravidez. O feto, durante a gestação, precisa se acomodar na cavidade uterina, mas, com o tempo, cresce demasiadamente e acaba pressionando alguns órgãos e deslocando outros. Uma condição comum em todas as grávidas, mas que no caso de Elsa piorou seu quadro de saúde.


Como a covid-19 havia infectado seus pulmões, ela tinha muita dificuldade para respirar, e a pressão adicional do bebê na base de seus pulmões piorou a situação.

Em janeiro, foi decidido que o melhor seria submeter Elsa a uma cesárea de emergência, dois meses antes da data provável de parto, pois essa era a única chance de salvá-las.

A operação era um grande risco tanto para a mãe quanto para o bebê que, além de prematuro, poderia nascer já contaminado com o coronavírus.

Felizmente, a cirurgia foi bem-sucedida. A criança nasceu com 1,4 kg, precisou de suporte para se manter viva nas primeiras semanas, mas mostrou que tinha muita força desde o nascimento. Apesar de apresentar altos e baixos no início, e ser extremamente difícil para Tommy não conseguir acalentar o bebê, ele sabe que foi um procedimento necessário.


4 Apos dar a luz em coma na UTI mae agora recuperada da Covid segura sua filha pela primeira vez

Direitos autorais: reprodução Sky News/Larkins.

Duas semanas depois de tudo isso, Elsa recebeu alta da UTI e conseguiu ser transferida para a maternidade, e conta que a esperança de ver sua filha foi o que a motivou a continuar lutando pela vida. A pequena criança recebeu o nome de Florence, em homenagem às enfermeiras e médicas que ajudaram a salvar sua vida e a de sua mãe.

Elsa conseguiu segurar sua filha pela primeira vez apenas nesta semana, quando ela já não testava mais positivo para covid. A esperança agora é que Florence ganhe peso logo, pois todos seus pais estão aguardando que a filha receba alta o quanto antes.

O que achou dessa história emocionante?


Compartilhe com seus amigos para que eles também a conheçam!

Pai conta último pedido de Henry: ‘Deixa eu ficar mais um dia com você’

Artigo Anterior

“Meu coração não aguenta”: avó desabafa sobre morte de neta trans em incêndio, durante cirurgia

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.