Comportamento

Decepcionada ao descobrir que esperava 3º filho menino, mulher resolveu adotar uma menina

Foto: Unsplash
Mae relata que ficou arrasada ao descobrir que teria 3o menino e entao adotou uma menina site

A mãe se abriu sobre como a falta de uma filha mexia com o seu emocional!

Kathy Fisher-Asbery é uma daquelas mães dedicadas aos filhos, mas que por muito tempo se sentiu incompleta por não ter uma menina, que era o seu sonho. Ela contou um pouco sobre sua relação com a maternidade ao The Sun.

Quanto teve o seu primeiro filho, ela ficou bastante feliz, e já idealizava que a segunda seria uma menina, para que pudesse “fechar a fábrica”. No entanto, não foi assim que aconteceu. Em 1999, nasceu Kadin, e quatro anos depois o segundo menino, Colle.

A gravidez de Colle foi complicada, e por isso ela teve dificuldade de criar um vínculo forte com ele no começo. No entanto, muitas pessoas a julgaram, dizendo que ela não se conectava porque queria uma menina.

Ela realmente se chateou por não ter tido uma menina, mas se dedicou para seguir em frente e aprender a superar o sentimento ruim, pelo bem de todos da família. No entanto, não desistiu da ideia de ter uma filha e tentou novamente engravidar do marido David, que é ginecologista.

2 Decepcionada ao descobrir que esperava 3o filho menino mulher resolveu adotar uma menina

Direitos autorais: Reprodução Facebook / Kathy Fisher-Asbery

No entanto, nessa tentativa, ela resolveu usar alguns conhecimentos a seu favor. Kathy entrou em fóruns e começou a ler livros sobre como engravidar de meninas. Então, usou o calendário chinês e o método Shettles.

No entanto, novamente descobriu que tinha outro menino a caminho. Essa situação fez com que a mulher ficasse realmente triste e decepcionada, especialmente porque as pessoas faziam muitos comentários sarcásticos durante a gravidez de Liam. O parto do terceiro filho, também foi complicado, e ela precisou se reerguer novamente.

Kathy deixou bem claro que não tinha sentimentos ruins em direção aos seus filhos, apenas queria uma menina. E ela não desistiu da ideia, embora para seu marido, essa questão não importasse.

A mulher acabou escreveu seu livro sobre decepção de gênero, em 2008. A obra, chamada “Altered Dreams” é como uma orientação para as mães que passam pela mesma situação. No entanto, acabou gerando uma repercussão negativa, com pessoas a rotulando como ‘ingrata’ e dizendo que seus filhos não eram desejados.

Apesar disso, ela seguiu em frente, com a certeza de que seus filhos sabem do amor que sente por eles, e aceitando que era um mãe de 3 meninos.

Kathy havia considerado a possibilidade de adoção, mas seu marido era contra, justificando que eles haviam tido sorte de ter filhos saudáveis. No entanto, depois de David conversar com outros médicos que haviam adotado sua perspectiva mudou, e ele disse que estaria disposto a adotar uma criança.

Nesse momento, a vida de Kathy mudou e ela foi invadida por uma grande alegria. Eles deram início ao processo e, em 1º de fevereiro de 2011, no aniversário de 40 anos da mulher, a família recebeu uma ligação, dizendo que a mãe grávida queria conversar com eles.

Tudo deu certo e, 19 dias depois, Elliana nasceu e se tornou parte de sua família, realizando o sonho de Kathy de ter a sua família completa.

3 Decepcionada ao descobrir que esperava 3o filho menino mulher resolveu adotar uma menina

Direitos autorais: Reprodução Facebook / Kathy Fisher-Asbery

Embora ela tenha confessado que o processo de adoção não foi fácil, a mulher disse que não mudaria nada.

Ela também não se considera mais uma “porta-voz da decepção de gênero”, porque teve a sua tão esperada filha. Finalizando o depoimento, ela disse que sonhou com Elliana, e que a menina chegou em sua vida assim como ela tinha idealizado em seu sonho.

4 Decepcionada ao descobrir que esperava 3o filho menino mulher resolveu adotar uma menina

Direitos autorais: Reprodução Facebook / Kathy Fisher-Asbery

A relação com a maternidade é realmente muito particular para cada mulher, e não deve ser julgada. Kathy se sentiu verdadeiramente realizada com uma menina, assim como outras mães podem desejar um filho para completar a família. O importante é que, no final, todos fiquem bem e felizes.

0 %