Notícias

Maria Bruaca é a heroína feminista que “Pantanal” merecia

Foto: Globoplay.
Maria Bruaca e a heroina feminista que Pantanal merecia

Empoderada e decidida a não aguentar calada os desmandos do marido, Maria Bruaca (Isabel Teixeira) se tornou uma heroína improvável em “Pantanal”.

A dona de casa passou anos suportando as traições, arbitrariedades e opressão de Tenório (Murilo Benício), mas mudou de postura quando soube que o marido tem outra família em São Paulo.

Decidida a explorar sua liberdade sexual, Bruaca engatou um breve caso com Levi (Leandro Lima) e agora está se relacionando com Alcides (Juliano Cazarré).

Com sua nova postura de não levar desaforo para casa, Bruaca já se tornou um ícone entre o público da novela, feliz de ver uma mulher mais velha se libertando das amarras do machismo.

“Chumbo trocado não dói”

Embora a trama tenha colocado a filha da dona de casa, Guta (Julia Dalavia), como a jovem “desconstruída” que chega com novos conceitos de liberdade feminina, é Bruaca que personifica o feminismo na trama. Ao ter seu caso com Alcides descoberto pela filha, Bruaca não aceita as críticas de Guta e aponta a hipocrisia da jovem, que nunca criticou o pai mesmo sabendo que ele tem outra família em São Paulo.

“Eu cansei de ser feita de besta na vida”, lamentou Maria Bruaca. “Você se acha mais esperta agora? Que está transando com Alcides?“, disparou Guta. “Ele está me dando o que nenhum homem me deu. Eu fui enganada pelo seu pai a vida inteira. Chumbo trocado não dói. Você, que acobertou os erros do teu pai por tanto tempo, agora vem me falar isso?. Teu pai teve duas mulheres a vida toda. Por que eu não posso ter dois homens?”, argumentou Bruaca.

Sexo não é obrigação

Em um momento tenso da trama, Bruaca se ajoelhou em sua capela para pedir perdão a Nossa Senhora de Fátima por ter traído o marido com Levi. Tenório, sem se preocupar com o desejo da esposa, tentou transformar a situação em um momento sexual.

“O que foi, mulher? O que faço com a minha vontade?”, questionou Tenório. “Já falei que não quero. Você faz o que quiser. Eu que não vou falar o que quero na frente da minha santa”, respondeu. “Tá bom, mas uma hora a gente vai ter que sentar para acertar essa história, viu. Sou seu marido e tenho meus direitos”, rebateu Tenório. “No meu direito de mulher traída, lhe digo: ‘Vai cobrar da sua outra’.”, disparou Bruaca, direta.

Expulsão

Revoltada com as traições de Tenório (Murilo Benício) em “Pantanal”, Maria Bruaca (Isabel Teixeira) vai expulsar o marido de casa ao ouvir uma conversa dele com a filha do casal, Guta (Julia Dalavia).

No papo, Tenório afirma que não suporta mais conviver com a esposa, e Guta tenta fazer o meio de campo. “Eu não aprovo o que o senhor fez. Mas, também, eu não sou o fiel da balança. Eu acho que esse assunto o senhor e ela é quem precisam resolver”. Guta sugere que o pai escolha com qual mulher quer ficar, e Tenório rebate: “E quem disse que, se eu tiver que escolher, é essa Bruaca que eu vou querer?”.

Maria, que estava ouvindo escondida atrás da porte, se revolta e expulsa o marido de casa. “Se você for escolher aquela sirigaita, pode fazer suas malas agora mesmo e ir embora daqui.”

Militância de discurso

Um diálogo entre Guta (Julia Dalavia) e Maria Bruaca (Isabel Teixeira) foi um dos pontos altos do capítulo mais recente de “Pantanal”. Revoltada com a descoberta de que Tenório (Murilo Benício) tem outra família, Maria Bruaca mostrou bem o desequilíbrio de poder causado pelo machismo e a misoginia em famílias tradicionais, especialmente em dinâmicas nas quais a mulher foi ensinada a vida toda que virtude é obedecer o marido a todo custo.

“A essa hora meu pai deve estar lá com a outra família dele e a senhora sofrendo. O problema é que você não se queixa. Agora, você sabe de tudo, e nem isso está fazendo”, disparou Guta, com desprezo. “Preferia ver você birrenta do que assim, desanimada”. Chorando, Bruaca disparou: “É assim que eu sou, filha. Uma bruaca. Uma vida inteira casada, sendo fiel, sendo obediente, casta que diz, para ele além de ter outra mulher, botar três filhos macho nela. Nem pra isso eu vou prestar. Ele teve os três filhos varões que ele queria, tem uma outra lá para satisfazer os desejos dele, e tem ainda essa Bruaca aqui.”.

Em uma tentativa de “empoderar” a mãe, Guta respondeu: “E você vai continuar se submetendo? Olha só mãe, longe de querer justificar o mal que ele te fez, mas ele é o único que tem que carregar a responsabilidade pelos atos dele, não você.” “Que responsabilidade, filha? O bicho homem pode tudo. E nós temos que ficar lá, abanando o rabo. Só quem peca nesse mundo, aos olhos de Deus, é a mulher”, completou a personagem.