Notícias

“Me preparei a vida inteira para o vestibular”

Me preparei a vida inteira capa 1

Aos 17 anos, Antônio Roberto Munhoz foi aprovado em primeiro lugar em vagas destinadas para alunos de escola pública no curso de Direito da Universidade Estadual Paulista (Unesp). A universidade divulgou a lista dos classificados do vestibular de 2022 na última quinta-feira (27).

O jovem também foi o primeiro colocado no curso de Sistemas para Internet na Faculdade de Tecnologia de São Paulo (Fatec). Por causa da pandemia de Covid-19, como grande parte dos estudantes, Antonio passou praticamente todo o seu último ano do ensino médio tendo aulas de forma remota. No período, videoaulas foram suas principais ferramentas de estudo.

Antônio contou como se preparou ao longo de sua jornada escolar para o momento do vestibular. Segundo ele, não foi algo pontual.

Minha preparação não começou no ensino médio. Na verdade, me preparei minha vida inteira para o vestibular” , afirmou.

Eu comia e brincava estudando. Eu sempre gostei de ficar lendo coisas na Wikipédia, livros de história, vendo um documentário sobre universo… Então, para mim, sempre foi uma coisa muito natural, e acho que, ao longo dos anos, eu fui acumulando esse conhecimento que se tornou uma base para mim“, disse o estudante.

Histórico de destaque

Antônio sempre foi um aluno de destaque, com diversas conquistas no seu histórico estudantil. Ele se classificou nos três anos do ensino médio na Competição USP de Conhecimentos (CUCo), que tem como objetivo incentivar jovens a ingressar nos cursos de graduação da universidade. Foi medalhista de bronze da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) e estava no nono ano do Ensino Fundamental quando obteve uma nota quase suficiente para cursar Direito na USP.

E não para por aí. Ele também passou em Letras na Univesp (Universidade Virtual Estadual de São Paulo) quando ainda estava no primeiro ano do Ensino Médio. A família tentou, por meio de um processo judicial, matriculá-lo, para que ele fizesse o curso concomitantemente com o Ensino Médio, mas o pedido foi negado pelo juiz.

Eu me senti frustrado e desafiado. Não tem segredo, eu sou dedicado. Eu teria capacidade de fazer [ o curso] assim como eu tive a capacidade de passar“, afirma.

Estratégias para o vestibular

Apesar do gosto natural pelo estudo e de ter uma base boa de conhecimentos ao longo da vida estudantil, Antônio conta que considerava o último ano do Ensino Médio decisivo. Por isso, precisou encontrar estratégias para antes e durante as provas.

A minha estratégia foi tentar conhecer as provas. Estudar os conteúdos que mais caem e a forma como as questões são colocadas“, explica.

E emenda: “Além disso, na hora da prova mesmo, eu espero todo mundo começar, tento me acalmar, porque muitas vezes, quando você começa com todo mundo, se sente pressionado, numa corrida. Depois, faço o que eu sei e deixo o que eu não sei para o final. Dessa forma, tento manter o ritmo, por ser uma prova longa e cansativa“.

Antônio também participou da prova da Fuvest 2022, que deve divulgar os resultados em 11 de fevereiro e diz estar “confiante“. “Estou um pouco preocupado, mas confiante. Eu me dediquei bastante também para essas provas, mas nunca dá para saber. Como as respostas são dissertativas, é tudo muito subjetivo.

0 %