ColunistasComportamento

A medicina é assim, amigos. Faz bem a todos!

Socorrer primeiro o policial levemente ferido ou o traficante em estado grave?



Eu ainda estou assustada com esse tipo de dilema que não deveria existir. Não paro de ver na minha timeline do facebook, as pessoas falando sobre isso e falando besteira. Estou surpresa como as pessoas falam tantas coisas sem se informar.

Minha primeira contestação sobre isso é que em uma emergência na medicina não existe mocinho ou ladrão. Não existe profissão, religião. Não existe mais rico ou pobre. Não tem tempo para descobrir quem é quem, para pensar o que aquela pessoa fez para estar baleada ou qualquer que seja outra situação grave. Se estava andando na rua e foi bala perdida. Se estava trabalhando como policial e foi atingido. Se era um bandido e o balearam.

De fato, não importa saber o que a pessoa que chega na emergência fez ou não. Não importa quem você é ou não. A medicina no nosso país é para todos. Todos são atendidos, desde os mais pobres até os mais ricos em grana. Desde os mais cruéis até os mais mocinhos.


A medicina é assim, amigo. Faz o bem a todos. A justiça é feita com o juiz, eles que vão julgar se cometeram um crime. Na nossa mão de médicos são só vidas para viver.

Quem não acredita nisso, só peço uma coisa. Não seja médico. Vá ser promotor da justiça, vá ser juiz!! Obrigada

Uma segunda contestação é sobre o filme sob pressão. O policial baleado na cabeça não é levemente ferido. É grave. A situação que criticam no filme é o serviço precário do hospital, assim como o serviço público de muitos hospitais no Brasil. Não dava nem pra atender o policial naquela situação ali naquele hospital, estabilizaram para transferir. Infelizmente senti que o filme acabou fazendo um julgamento infeliz criando essa polêmica. Não explicitou que mesmo grave, aquele gravemente ferido não conseguiria ser atendido. Que o serviço ali era praticamente sentença de morte para ele. Que a vida que acabaria sendo salva é a que poderia salvar.

Terceira e última contestação é sobre a realidade dos médicos. Enquanto tentamos lutar por vidas, seja a sua que está lendo agora, seja do seu amigo, não precisamos entrar nessa polêmica. Não precisam colocar mais um julgamento sobre os médicos, que vivem tanta pressão já dentro da profissão. A sociedade já está tão saturada de tanta maldade e coisa ruim, colocar mais uma dúvida sobre aquele que quer fazer o bem. Acho que foi muito infeliz quem decidiu por isso como polêmica. Não consegui ver tudo isso e deixar para lá. Minha intenção é informar. Quem sabe fazer um julgador entender que medicina não julga, só trata e cura quem quer seja. Todos vão precisar de um médico, até um próprio médico.


A melhor pergunta que todos deveriam fazer é o porquê de não poder atender ambos. De onde vem a falta de recursos? Falta de equipamentos? Falta de equipes? Falta de medicamentos? Todos estão tão acostumados com a precariedade desse sistema de saúde que parece algo normal ter que fazer uma escolha sobre isso. Acham normal um dilema como esse, quem deveria ser salvo?

Não vamos ao retrocesso. Leia a ética médica também. Obrigada novamente.

Para o próximo cara que eu vou amar…

Artigo Anterior

O ser humano só poderá ser feliz se possuir o que deseja… E com certeza o nosso desejo é ser feliz!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.