5min. de leitura

Medo, insegurança, desconhecimento ou comodismo?

Muitas vezes passamos muito tempo, ”agarrados” a uma coisa, situação, pessoa, emprego, amizades, com receio de que não vamos conseguir atingir uma situação melhor, ainda que vivamos em insatisfação, saturados da vida e das pessoas que vivemos e interagimos.


Em vez de agirmos, colocamos a culpa nos outros, ao invés de mudarmos o modo como pensamos e agimos.

Acomodamo-nos!!!

Medo, insegurança, desconhecimento ou comodismo?

São vários as razões, para isso acontecer:


– medo de sair da zona de conforto;

– receio do desconhecido;

– medo de não arranjarmos melhor emprego, namorado(a), grupo de amigos;


– insegurança?!

A maior parte das vezes, vivemos ou interagimos com pessoas, que nos fazem sentirmos que não merecemos o que desejamos, seja uma certa pessoa, emprego, curso, casa, tirar carta de condução, comprar um carro, mudar o nosso visual, a lista continua.

Neste último caso, sem nos apercebemos, iremos brilhar mais do que uma amiga, que afinal não é nossa amiga, mas essa amiga ao perceber o nosso brilho, tudo fará para apagá-lo, desde difamação, vale tudo, para nos desacreditar aos olhos dos outros.

Estas pessoas são os sabotadores da nossa vida, realidade, porque ainda que tem má natureza detectam em nós a insegurança e aproveitam-se e com palavras doces, nos convencem de que estamos errados.

Acabamos por nos tornarmos “capachos”, “menina(o) de recados e não sabemos dizer “ NÃO”.

Com o passar do tempo, estamos acomodados e doentes, sem nos aperceber-nos, do mal estar que a situação, ou situações nos estão provocando.

Pensamos e pensamos, mas não encontramos o motivo, pelo qual a nossa vida está mal, atraímos tudo de ruim, desgraças.

O tempo passa e vemos a nossa vida estagnada e todos os outros casaram, mudaram de emprego, estão felizes, prosperaram, mudaram de cidade.

Olhamos para nós próprios e percebemos que permanecemos na mesma situação, meses, anos com receio de dar um passo em direção ao desconhecido.

Um Passo que iria realizar uma mudança quer em nós, quer na nossa vida, mas  por medo de não sabermos o que está para além do que vemos, sabemos, decidimos que é melhor não mudar nada, porque sabemos com o que contamos, se mudarmos podemos não gostar do que vamos encontrar.

Por conseguinte, a insatisfação com nós mesmos vai aumentando, até que um dia “acordamos” desse estado, no qual vivemos e decidimos agir para mudar quer nós próprios, quer a nossa vida.

Constatamos que o desconhecido é bom, positivo, sentimo-nos bem, felizes.

Pode acontecer não notarmos essa mudança em nós, mas sim ser constatada por quem está ao nosso redor.

Quem nos rodeia, vai perguntar se mudámos o penteado, corte de cabelo, porque estamos diferentes, com uma atitude diferente, que antes não tínhamos.

Aos mais astutos, esses sim, com seu olhar cirúrgico constatam que é uma questão de atitude, mentalidade e vão nos elogiar.

Ainda assim os sabotadores vão desencorajar nos a seguir um melhor caminho.

É a altura de dizer “ NÃO”.

Romper com amizades, relacionamentos, empregos, que em nada nos ajudam a melhorar.

SIM, temos que fazer mudanças drásticas, livrar-nos das pessoas, situações tóxicas, que intoxicaram nossa vida.

No início, sentimo-nos sós, desamparados, mas é importante que sintamos isto, porque é o passo que  irá nos conduzir, ao Sucesso e a Felicidade.

Somos inundados de uma vibração maravilhosa, o nosso corpo parece que sai da órbita e voa pelo mundo.

É uma excelente sensação, a de estarmos bem, conectados com o nosso propósito de vida.

Seguir a nossa intuição!

Jamais deixem de viver a vossa vida, ainda que achem que não merecem.

Todos temos valor!

___________

Direitos autorais da imagem de capa: yanlev / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.