Comportamento

Menina com síndrome de Down é removida de foto de equipe de torcida e família se revolta

Ao pegar o anuário, a jovem se decepcionou ao perceber que não estava presente na foto ao lado das colegas. Entenda!



Morgyn Arnold, uma estadunidense de 14 anos, que tem síndrome de Down, sofreu uma decepção recentemente ao perceber que havia sido excluída em uma das lembranças mais especiais que poderia guardar de sua escola: a foto do anuário 2020-2021.

Segundo contado pelo Today, a adolescente foi excluída de uma foto com suas companheiras do time de torcida da Shoreline Junior High School. Morgyn, que foi descrita pela irmã Jordyn Poll como “gentil” e “pura”, participou dos treinos e da apresentação junto com as outras líderes de torcida mas, por algum motivo, não foi considerada importante o suficiente para estar na foto.

Poll disse que nem mesmo o nome da irmã foi mencionado como integrante do grupo. Revoltada com o fato, ela decidiu fazer uma postagem nas redes sociais. A primeira a perceber o ocorrido foi a própria Morgyn, que estava animada para pegar o anuário, mas viu sua alegria se transformar em decepção.


Ao chegar em casa, ela disse à família: “Este é o meu time e os meus amigos, e eu não fui incluída.” Revoltada, a irmã quis saber por que Morgyn foi excluída desse momento tão importante.

Na sua publicação, que viralizou, ela postou duas fotos. A primeira, com toda a equipe de líderes de torcida, e a segunda, que incluía todos, menos a adolescente.

A notícia se espalhou por todo o país e milhares de pessoas demonstraram indignação com os profissionais envolvidos, porque não é algo que possa ser justificado facilmente.

A foto oficial usada no anuário, sem a presença de Morgyn. Direitos autorais: arquivo pessoal.


Depois do ocorrido, tanto a página da escola quanto a da equipe de torcida foram excluídas, mas a instituição deu uma declaração sobre o seu posicionamento. A escola disse que está “profundamente triste” com o erro e que está analisando a situação para entender o que aconteceu e por que aconteceu.

Também se desculpou com a família da aluna e todos os demais que se sentiram agredidos pelo fato, garantindo que situações semelhantes não voltarão a acontecer.

Poll e toda a família de Morgyn estão lidando com a situação de forma bastante receptiva, otimistas com a iniciativa da escola e acreditando que o inconveniente aumentará a conscientização das pessoas sobre a inclusão das pessoas com necessidades especiais.

A mulher também esclareceu que as outras adolescentes no time de torcida não têm culpa de nada do que aconteceu e que sempre foram muito gentis e inclusivas com Morgyn, fazendo com que ela se sinta amada.


Morgyn tem lidado com a situação de forma bastante gentil. Segundo Poll, ela “perdoou” os responsáveis e “seguiu em frente”, embora ainda se entristecesse ao ver as fotos.

A inclusão é algo que deve estar presente em todas as esferas da sociedade, porque nos torna melhores seres humanos e nos ensina a respeitar a celebrar as diferenças. Esperamos que todos os envolvidos aprendam as lições depois do ocorrido.

Depois de marido fingir depressão e se afastar, mulher descobre que ele se casou com outra

Artigo Anterior

Cão é abandonado com todos os seus pertences e ex-dono diz: “Não tenho tempo para ele”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.