Reflexão

Menina de 8 anos pede leite e pão em cartinha para o Papai Noel: “Tem dia que não tem nada”

Em vez de pedir um brinquedo, como toda criança, Emanuelle quis de presente do Papai Noel aquilo de que mais sua família precisa: comida!



As tradicionais cartinhas para o Papai Noel, sem dúvida, são uma das marcas registradas de qualquer Natal. Quando vai chegando o fim de ano, as crianças de todas as famílias expressam, através de uma folha de papel, qual presente mais gostariam de receber do “bom velhinho”. E na hora de fazerem os pedidos, o que não falta é criatividade: bolas, bonecas, videogames, bicicletas, dentre muitos outros desejos, estão sempre nessa listinha mais que especial.

Só que a estudante Emanuelle Cristina da Cunha Cardoso, de apenas 8 anos, resolveu fazer um pedido diferente, mas não menos especial e tocante que os feitos pela maioria das crianças.

Em uma folha de caderno, por meio de uma letra típica de quem aprendeu, há pouco, as suas primeiras letras, Emanuelle pede leite para o irmão mais novo e pão para toda a família.


“Papai Noel, eu queria muito ganhar uma caixa de leite para o meu irmãozinho. Queria ganhar muito pão para a gente tomar café, porque tem dia que a gente não toma café porque não tem nada”, escreveu a pequena.

É claro que esse pedido singelo, mas repleto de altruísmo e amor pelo próximo, pegou a mãe da menina de surpresa. A carta já fez tanto sucesso, que virou pauta no G1.

Ao portal, Emanuelle disse que fez o pedido pelo seu irmão caçula, Wanderson da Cunha Cardoso, de 4 anos, que tem bastante dificuldade de tomar leite diretamente no copo, por exemplo.

Segundo Emanuelle, quando o irmão fica sem mamadeira, ele chora. E como nem sempre a família ganha leite suficiente para todos, muitas vezes, eles tomam em menor quantidade, justamente para sobrar para o irmãozinho. A pequena também é irmã de Matheus Luccas Cunha de Sousa, que tem 10 anos.


Junto de sua mãe, Sarah Cristina da Cunha Pires, de 30 anos, a família vive em Anápolis, cidade a 55 quilômetros de Goiânia. À reportagem, Sarah contou que Emanuelle decidiu escrever a cartinha depois de ver uma campanha na televisão que dizia que os Correios já estavam entregando as cartinhas para o Papai Noel, e perguntou à mãe se podia fazer o mesmo.

Só que, em vez de pedir apenas um brinquedo, ela escreveu que queria pão e leite. Sarah diz que ficou surpresa e que “deu um aperto no coração”, quando viu a iniciativa singela da filha.

“Aqui a gente quase não toma café. Só quando tem doação”, disse a mãe da menina. Até a data da entrevista, Emanuelle ainda não tinha entregado a cartinha para ninguém. A emoção da mãe foi maior ao perceber o quanto a filha está atenta e preocupada mais com o bem-estar da família do que com o próprio. Sarah e os três filhos, infelizmente, estão enfrentando inúmeras dificuldades para sobreviver.

Direitos autorais: arquivo pessoal/Sarah Pires.


A mãe trabalhava como cabeleireira, mas acabou ficando desempregada, porque não tem com quem deixar os filhos, que estão sem creche por causa da pandemia. A mulher relata que, além da falta de alimentos, as contas de água e energia estão atrasadas. Ela agradece a Deus por ter no momento ao menos arroz, feijão e macarrão, que lhes foram doados, mas é justamente só isso que eles estavam comendo havia dias. Ela sequer se lembrava de quando ela e os filhos haviam comido carne. Impossível não se emocionar com essa história, não é mesmo?

Muitas crianças não se dão conta das dificuldades que os pais enfrentam para sustentá-las, mas esse não é o caso de Emanuelle. Graças à sua sensibilidade, ela já sabe notar quando algo está fora do normal e, mesmo sendo tão nova, mostra que já se preocupa com os outros, principalmente, com as pessoas que ela mais ama.

Emanuelle, sem dúvida, vai se transformar em uma mulher adulta admirável! Até lá, continuaremos na torcida para que ela continue realizando todos os seus desejos, a começar pelos pedidos que fez em sua cartinha.

O que você achou da história dessa família?


Dê a sua opinião nos comentários e não se esqueça de compartilhar essa história nas suas redes sociais.

“Meu sonho é estudar”, diz garotinho de 5 anos, que catou livros no lixo para ele e os irmãos

Artigo Anterior

Você sabia que trabalhar 10 horas por dia aumenta o risco de AVC? Descubra o que diz pesquisa!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.