publicidade

Menina de 9 anos alfabetiza vendedor de picolé de 68 anos e viraliza

“Já sei assinar meu nome e juntar algumas letras. Ela me ensina aos pouquinhos e eu vou aprendendo devagar”.

Infelizmente, apesar de tantas escolas espalhadas pelo país inteiro, o número de pessoas analfabetas é ainda muito alto. Essas pessoas normalmente crescem em famílias muito humildes e precisam começar a trabalhar desde cedo para ajudar no sustento da casa, o que as impede de estudar.



Uma dessas pessoas é o senhor Francisco Santana Filho, também conhecido como Zezinho, de 68 anos. Zezinho é vendedor de picolé e trabalha há 44 anos em frente ao Colégio Diocesano, instituição particular localizada na cidade de Crato, interior do Ceará.

Podemos imaginar as muitas dificuldades que ele passou durante a vida, o preconceito e as muitas oportunidades perdidas.

Provavelmente, Zezinho não tinha mais esperanças ou expectativas de aprender a escrever, porque já está com a idade avançada e não são muitas pessoas que têm disponibilidade para ensinar os mais velhos.

No entanto, sua história foi mudada graças a uma aluna do Colégio Diocesano. Bárbara Matos Costa, de 9 anos, ao saber que seu Zezinho não sabia ler ou escrever, resolveu ajudá-lo a se alfabetizar, e há 2 anos reserva um tempo todos os dias depois das aulas para ajudar o seu amigo a compreender melhor o mundo.


Uma dessas “aulas particulares” foi vista pela psicopedagoga Risélia Maria, que se emocionou com a cena, tirou uma foto e colocou nas redes sociais, a foto mostra seu Zezinho e Bárbara sentados no chão, em frente à escola, estudando juntos:

“O Zezinho merece um dez! (…) Às vezes, eu escrevo uma palavra com tracinhos para ele cobrir, como ‘picolé’ e ‘amor’. Também coloco as letrinhas para ele juntar”.

Zezinho achava que não conseguiria mais aprender nada, mas se emociona muito ao falar de todas as conquistas que está alcançando graças à ajuda de Bárbara: “Já sei assinar meu nome e juntar algumas letras. Ela me ensina aos pouquinhos e eu vou aprendendo devagar”, disse.


A professora Risélia, sensibilizada pela história, também se dispôs a ajudar Zezinho.

Que grande exemplo de empatia, responsabilidade social e gentileza! Temos muito a aprender com as crianças! Que esta história ilumine o seu dia e o ensine que todos podemos fazer a vida de alguém melhor, basta estarmos realmente dispostos!

Compartilhe a história com seus amigos!


Direitos autorais da imagem de capa: Reprodução

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.