publicidade

Menina faz pulseiras para doar em hospitais e orfanatos: “Queria alegrar quem está doente ou não tem pais.”

A pequena Laura Almeida decidiu começar a sua produção de pulseiras ao ganhar uma caixinha de miçangas, no dia do seu aniversário.



A pequena Laura Almeida tem apenas 6 anos, mas já dá um show de solidariedade e compaixão, que muito adulto por aí, infelizmente, não tem.

O aniversário dela aconteceu em agosto e, para além dos presentes mais convencionais, como roupas e bonecas, por exemplo, ela ganhou uma caixinha de miçangas.

Inspirada pela o item, Laura então começou a fazer pequenas pulseiras artesanais para vender para as suas amiguinhas, na escola, e se sentiu ainda mais inspirada a se dedicar à produção. Em pouco tempo, Laura adquiriu prática na sua confecção modesta, mas superdivertida, e o melhor: viu que poderia ganhar dinheiro com isso, tanto que começou a vender suas bijuterias por R$ 2,00.


Direitos autorais: reprodução G1/divulgação/Hospital Pequeno Príncipe.

Mas foi então que a menina decidiu tomar uma iniciativa surpreendente: Laura queria arrumar uma maneira de “alegrar quem está doente ou quem não tem papai e mamãe”.

A pequena decidiu doar as suas pulseirinhas para outras crianças que estivessem internadas em hospitais e orfanatos de Cajamar, na zona metropolitana de São Paulo, onde ela e a mãe, Virgínia, moram. Em entrevista ao portal G1, a menina contou que a ideia surgiu da sua preocupação com outras crianças da mesma faixa etária dela, mas que vivem num contexto completamente diferente do seu. Toda a produção é feita na garagem da casa da família.

Direitos autorais: reprodução G1/divulgação/Hospital Pequeno Príncipe.

Segundo a garotinha, presenteá-las com as pulseiras supercaprichadas é uma forma de tentar acabar com uma possível tristeza e solidão desses pacientes-mirins, que estão em hospitais e orfanatos. E ela garante que é quase uma autodidata – quando a inspiração surge, ela pega as miçangas e começa a fazer as pulseiras, e o resultado sai lindo.

Uma das felizardas foi Samantha Vieira, de 9 anos, que está internada no Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba, para onde Laura mandou 100 pulseirinhas. Ela contraiu um vírus que causou aplasia medular, doença que paralisa a produção de células sanguíneas na medula óssea, e está à espera de um transplante.


Em fotos superfofas, divulgadas pelo hospital, a menina aparece sorridente, ostentando as pulseirinhas feitas pela artesã-mirim.

À reportagem, Samantha contou que ficou muito emocionada quando recebeu o presente. Já sua mãe, Luciana Vieira, disse que o presente aliviou a rotina de quimioterapia que a menina enfrenta frequentemente.

A fofinha Victoria Chaves, de 3 anos, é outra paciente do mesmo hospital, que não escondeu a alegria ao posar sorridente segurando os presentes. Ela nasceu com um problema cardíaco raro e não tem previsão para receber alta.

Laura e a mãe planejam fazer pelo menos mais 100 pulseiras para enviar a outros pacientes hospitalizados. A pequena também pegou a mãe de surpresa ao revelar que também pretende deixar o cabelo crescer para doá-lo a pacientes com câncer. “É um orgulho ser mãe dela”, concluiu Virgínia.

O que você achou dessa aula de solidariedade de Laura?

Dê sua opinião nos comentários e compartilhe este texto nas suas redes sociais.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.