Pessoas inspiradoras

Menina humilde, de apenas 8 anos, cria aquecedor solar para famílias pobres e ganha prêmio!

Ela é a primeira menina no México a receber o Reconhecimento do Instituto de Ciências Nucleares para Mulheres.



Existem pessoas que se destacam, mostrando que estão neste mundo para mudar as estruturas e melhorar a vida de todos. Pensar no próximo e no bem-estar da sociedade não diz respeito apenas a quem tem dinheiro, é um tema que deve envolver todas as esferas em prol da melhora da qualidade de vida de todos os cidadãos.

Quando tinha apenas 8 anos, a jovem Xóchitl Guadalupe Cruz López se tornou a primeira menina no México a receber o Reconhecimento Instituto de Ciências Nucleares para Mulheres da Unam. O prêmio foi para destacar as aptidões para o trabalho de divulgação científica.

Você deve estar se perguntando: como uma menina tão jovem recebeu tal honraria?


Com a ajuda do pai, a pequena criou e instalou um aquecedor solar de água para famílias de baixa renda, com um custo extremamente baixo, pouco mais de R$50.

Os materiais que ela usou são recicláveis ou facilmente adquiridos, como garrafas PET, tubos flexíveis, pedaços de madeira e portas de um antigo freezer.

Nascida na região de Altos de Chiapas, Xóchitl frequentava a 3ª série quando construiu esse aquecedor solar capaz de mudar a vida de pessoas humildes para melhor. Desde os 4 anos, a menina demonstra interesse pela ciência, mesmo morando na zona rural e sem ter recursos financeiros para fazer aulas fora da grade da escola.

O coordenador estadual do Programa Adote um Talento (Pauta), da Universidade Autônoma do México (Unam), afirma que a menina já está no programa há quatro anos, recebendo prêmios em diversas feiras de projetos de alto impacto social.


Para ele, no país há muitas crianças e adolescentes com grande potencial para mudar a educação e a ciência, mas esse “recurso natural”, muitas vezes, acaba se perdendo, já que os prodígios não recebem a atenção devida.

Direitos autorais: reprodução Twitter/@_lasnoticiasmty.

Entre vários outros projetos, Xóchitl construiu um aquecedor solar de água para a própria casa, com duas portas de vidro, mangueiras para a saída de água e garrafas. Para colocar o projeto em prática, a menina contou com a ajuda do pai, já que precisava subir em uma escada de proteção que estava instalada no telhado de casa.

O passo seguinte foi buscar apoio de universidades e pesquisadores para expandir esse projeto e fazer com que vire realidade na casa de pessoas de baixa renda.


Xóchitl explica que muitas pessoas do mundo não têm chuveiros elétricos em casa ou um aquecedor de água, por isso acabam usando lenha para esquentar água, o que aumenta o aquecimento global.

Direitos autorais: reprodução Twitter/@_lasnoticiasmty.

Ela idealizou o equipamento todo produzido com materiais recicláveis e batizou-o de Banho Quente. O próximo passo agora é patentear seu invento para que as pessoas mais pobres consigam implementá-lo em suas casas. Lucio Guadalupe, pai da menina, conta que sempre deu apoio incondicional à filha e que suas conquistas deixam a família inteira feliz.

Comente abaixo o que achou e compartilhe o conteúdo em suas redes sociais.


Para fazer colega surdo se sentir incluído, 580 alunos aprendem canções em linguagem de sinais!

Artigo Anterior

“Faço tudo por ele.” Mulher afirma que cozinha e faz o serviço de casa porque isso não é dever do marido

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.