Notícias

Menina realiza sonho de ser debutante com venda de brigadeiros no semáforo

venda bridadeiro

Após os pais se mobilizarem e conseguirem dinheiro com vendas de brigadeiro no semáforo, a adolescente de 15 anos Alice Machado, moradora de Jarinu (SP), teve o sonho de ser debutante realizado.



As vendas não só garantiram as despesas do evento, mas contribuíram para que a jovem ganhasse um vestido estilo princesa de uma moradora.

“Uma moça passou no local em que estávamos e depois disse que podíamos buscar o vestido. Ela disse que sentiu que precisava me dar. Eu chorei muito, fiquei muito emocionada. Eu nem acreditei quando vi a festa. Com a venda dos brigadeiros a gente fez tudo. A hora de receber os convidados foi a melhor parte. Nem imaginava ganhar tantos presentes.”

Ao g1, a mãe de Alice, Dany Machado, contou que a família, com cinco filhas, é muito unida e todos ajudaram para que o sonho fosse realizado mesmo após ela e o marido ficarem desempregados.


“Tudo que conquistamos foi junto. A venda dos brigadeiros foi uma ideia das minhas filhas e foi uma saída para a situação em que estávamos. Como estava próximo do aniversário da Alice, tínhamos prometido algo para ela e aquilo doeu porque eu sei que ela queria a festa, então eu fui atrás para dar certo.”

A festa foi realizada em uma chácara em Jundiaí, doada por um amigo da família. As comemorações começaram meio-dia e cada detalhe, segundo Alice, foi do jeito que esperava. A decoração foi toda feita pela família.

“Vendemos os doces na sexta e depois achamos umas caixas. Pegamos uns canos de PVC, alguns materiais de papelaria e materiais recicláveis. Foi tudo improvisado. Não acreditávamos que tínhamos conseguido fazer a decoração”, diz a mãe da adolescente.

festa 15 anos

Direitos autorais: arquivo pessoal.


Valsa

Além da festa, mais um desejo foi realizado: dançar valsa. O pai de Alice, Juliano, fez uma surpresa e acompanhou a jovem na dança. “Dancei valsa com meu pai, fiquei muito feliz”.

Alegre e realizada, Alice diz que essa festa vai ficar para sempre nas recordações. “Eu já tinha uma expectativa, mas quando você vive é diferente, é muito emocionante. Foi a melhor festa que eu já tive”. Com orgulho, a mãe comenta sobre a união de todos da casa e que isso a motiva a continuar.

valsa alice

Direitos autorais: arquivo pessoal.


“Tudo que a gente fez foi de Deus, não tínhamos dinheiro e deu tudo certo. As pessoas escolhidas estavam lá e ver a emoção dela e das pessoas me animou muito. Vou continuar vendendo os brigadeiros, pensamos em fazer com outros sabores. Tudo isso foi uma lição para gente acreditar que ainda tem gente boa no mundo, de bom coração. Realmente ainda tem amor”, conta a mãe.

“No começo ficamos com medo porque achamos que não ia ninguém. Mas o 25 convidados que chamamos, chegaram. Veio as pessoas que compartilham da nossa história. Foi especial”, ressalta Alice.


Venda dos brigadeiros

Com a animação das filhas, a venda começou e os 100 primeiros brigadeiros foram vendidos todos em menos de uma hora, na semana passada, em alguns pontos de Jundiaí. Além de ter uma renda para a casa, daria para ter uma comemoração para a filha.


familia alice

Direitos autorais: arquivo pessoal.

vendas brigadeiro

Direitos autorais: arquivo pessoal.

Como Dany também é confeiteira, a ideia foi acolhida por todos. Com o dinheiro que recebeu do antigo emprego, a mãe pagou as dívidas e com o que sobrou comprou os ingredientes para fazer os doces.

“No mesmo dia eu sai correndo, compramos os ingredientes e cartolina. A Alice desenha muito e fez um cartaz bem bonito. Por volta das 20h30 daquele dia a gente já estava no farol vendendo”, relembra a mãe.


As vendas foram interrompidas por alguns dias, pois Dany passou mal e ficou alguns dias no hospital. Com o dinheiro das vendas, compraram remédio para a mãe e a quantia para o aniversário de Alice zerou. “Não perdemos a esperança e fomos vender novamente. Durante as vendas conhecemos algumas pessoas que nos deram algumas coisas. Conseguimos tudo.”

brigadeiros

Direitos autorais: arquivo pessoal.

Sonhos

Além do sonho da festa de 15 anos, a jovem tem o desejo de se tornar uma modelo internacional e até chegou a ter contato com o mundo da moda durante a quarentena. Com 12 anos, a pequena era blogueira nas redes sociais e uma agência de São Paulo entrou em contato com a família para fazer um ensaio fotográfico. Ela passou no teste e o desejo foi brotando nela.


alice modelo

Direitos autorais: arquivo pessoal.

“Como todo sonho, o começo não é fácil. Não deu certo de início, mas eu me interessei pela moda e, durante a quarentena, agências de modelo entraram em contato comigo, mas a gente não tinha condições. Eu falei ‘deixa para quando tiver a oportunidade’. Eu não desisti desse sonho, está bem guardadinho, um dia vai acontecer, igual a minha festa”, conta Alice.

Jovem não é convidada para o casamento da tia e faz post emocionante

Artigo Anterior

Sargento nega separação de trisal e explica o motivo dos rumores

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.