Menino de 10 anos recolhe latinhas para comprar material escolar para ele e os irmãos

Bryan está empenhado em ajudar a sua família, e para isso começou a recolher latinhas, na rua.



Algumas crianças mostram um nível de maturidade e empatia que parecem ir além de sua idade, e Bryan Henrique, de 10 anos, é um dos grandes exemplos disso. O menino está empenhado em ajudar sua família, e para isso começou a recolher latinhas na rua.

No entanto, sua iniciativa começou com um grande susto na família. No começo de janeiro, o menino, que mora em Londrina (PR), foi declarado desaparecido por familiares e amigos depois de sumir de casa em plena manhã.

Depois da mobilização em redes sociais e da ação das autoridades locais, Bryan foi encontrado a quase 10 quilômetros de casa, próximo a uma escola. A família gastou todo o dinheiro que tinha em um aplicativo de corrida para procurar o menino, que estava tentando ajudar uma cachorra que havia dado à luz um filhote.


Questionado sobre o motivo pelo qual havia sumido por tanto tempo, ele disse que estava recolhendo latinhas porque queria comprar o material escolar dele e dos três irmãos.

A mãe de Bryan, Janaine de Carvalho, de 27 anos, disse que ele estava juntando latinhas havia um tempo, mas sob supervisão. “Ele está juntando essas latinhas faz tempo, mas não deixo ele sair de casa para isso, é só quando está comigo ou voltando da aula”, explicou.


De videogame a material escolar

O destino inicial do dinheiro arrecadado com a venda das latinhas era a compra de um videogame. Bryan sabia que os pais não poderiam comprar o console, então decidiu juntar por conta própria. Entretanto, suas prioridades mudaram quando soube que a gravidez de sua mãe, que trabalha numa lanchonete, estava sob risco e o pai, Maicon Mendes, desempregado.

Bryan percebeu que a situação financeira estava ainda mais delicada e certamente nem os materiais escolares seus e de seus irmãos os pais poderiam comprar. Preocupado, ele saiu bem cedo de casa para juntar o máximo de latinhas possível naquele dia.

“Não era nem 7 horas, estávamos todos dormindo. Ele conseguiu abrir as portas e os portões e sumiu. Entramos em desespero”, disse Janaine.

Já em casa, o menino disse que, “sabendo das necessidades da família”, tomou a decisão de juntar as latinhas para poder comprar os materiais escolares de que ele e os irmãos precisarão. Também disse que estava “disposto” a abrir mão do videogame para apoiar a família.

Bom coração e empatia

O sumiço repentino de Bryan realmente deixou os pais preocupados, mas eles sabem que sua atitude foi motivada pela bondade que existe em seu coração, conforme disse Janine. “Ele nos deixou muito preocupados. Dei uma bronca nele e pedi que nunca mais faça isso. Nós sabemos que ele fez tudo isso com boas intenções, ele é uma criança com sonhos, mas não pode angustiar os pais assim. Nós o amamos (…). Não consigo nem imaginar o que seria, se tivesse acontecido algo de ruim com ele.”

É difícil uma criança mostrar esse nível de maturidade e preocupação. Bryan provou ter um coração grande e muita empatia.

Os pais disseram que o garoto poderá continuar juntando latinhas, mas só perto de casa, para que nenhum imprevisto ocorra novamente.

Depois de a história viralizar nas redes sociais, Bryan ganhou um Xbox e materiais escolares, também para seus irmãos.

Apesar do susto, Bryan provou ser um menino de muito valor e que certamente cuidará muito bem da própria família, quando a tiver. Seu amor e dedicação para ajudar os pais e prover aos irmãos o necessário são um reflexo de sua personalidade incrível.

Compartilhe esse lindo exemplo nas suas redes sociais!

 

 Direitos autorais das imagens utilizadas no texto: André Duarte/TEM.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.