Pessoas inspiradoras

Menino de 14 anos andou 50km no frio para conseguir vaga em escola: “Não tive outra opção”

Após o grande esforço, o jovem estudante foi recompensado de maneira muito especial. Confira!



Algumas pessoas têm uma determinação incrível para conseguir uma vida melhor por meio dos estudos. Um menino queniano tem chamado a atenção por enfrentar muitas adversidades para garantir a sua oportunidade de estudo.

De acordo com a estação de televisão local K24 TV, George Masinde, de apenas 14 anos, encarou 50km de caminhada em um dia frio, na cidade de Kitale, para garantir sua vaga na instituição de ensino.

George ouviu de alguns vizinhos que perderia a vaga se não se apresentasse a escola naquele dia e, sabendo que os seus pais não têm condições de pagar os seus estudos, já que trabalham vendendo vegetais e têm dificuldades até mesmo para alimentar a família, o menino resolveu essa questão por si mesmo.


Então, George colocou um chinelo, o uniforme e saiu de casa às 3h da manhã para chegar à escola a tempo. Enfrentar a longa caminhada não foi fácil para ele, que admitiu que temeu por sua vida, mas que não teve outra opção para garantir um futuro melhor.

O diretor da escola, Godfrey Owuor, contou que ficou espantado com a atitude do garoto. Ele contou que estava em seu escritório quando a secretária lhe disse que tinha uma visita. George, tremendo de frio, implorou ao homem permissão para estudar ali, mesmo que não tivesse como bancar seus estudos.

Sabendo que o estudante sonha em ser piloto de avião e que tem um desempenho escolar muito bom, Godfrey buscou ajuda financeira de pessoas que simpatizaram com a sua causa, para que o menino não ficasse sem estudar. Seu apelo foi ouvido e atendido. Uma empresa de cimento da região se comprometeu a pagar os estudos e os materiais do menino por um ano.

A notícia foi incrível para George, que conseguiu testemunhar as recompensas do próprio esforço. O estudante disse que se sentia muito feliz porque “bons samaritanos” o auxiliaram e garantiu que estava determinado a se destacar nos estudos como uma maneira de retribuir o apoio prestado.


Infelizmente, para muitas pessoas, o acesso ao estudo é bastante complicado, e elas precisam provar o seu valor e depender do auxílio de estranhos para terem o direito à educação. Lamentamos por essa realidade, mas deixamos aqui os nossos parabéns ao africano, desejando-lhe muitas conquistas nos estudos.

Empresário brasileiro criou ONG e já doou mais de 600 toneladas de alimentos a pessoas carentes!

Artigo Anterior

Tarcísio Meira e Glória Menezes são internados em SP com covid-19

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.