Notícias

Depois de denúncia, policiais encontram menino de quatro anos abandonado em condições precárias

A denúncia foi feita por vizinhos, que ouviram choro e batidas na porta. Saiba melhor.



Muitas crianças em nosso país vivem realidades drásticas de abandono e violência. Há alguns meses, o caso do menino de 11 anos encontrado preso dentro de um barril em Campinas chamou a atenção, por toda a crueldade envolvida no caso.

A criança, que morava com o pai, a namorada do pai e a filha da mulher, estava com as mãos e pés acorrentados, e apresentava graves sinais de desnutrição. O barril era tampado com uma pia de mármore, e ele não podia sair nem mesmo para fazer as suas necessidades.

O caso gerou uma grande revolta e fez com que todos repensassem sobre a forma como cuidam dos pequenos, mas infelizmente não preveniu que novos casos como esse voltassem a acontecer.


De acordo com informações do G1, no último dia 22 de abril, um menino de 4 anos foi encontrado sozinho dentro de uma casa em Volta Redonda. A criança havia sido abandonada, e estava trancada dentro do imóvel, no bairro Santo Agostinho.

O Conselho Tutelar recebeu uma denúncia anônima durante a manhã, dizendo que havia uma criança chorando dentro do imóvel. Então, o conselheiro tutelar de plantão foi até o local acompanhado da polícia militar, e da proprietária do imóvel, que estava alugado.

Direitos autorais: divulgação/Conselho Tutelar.

Dentro da casa, encontraram o menino, em uma realidade lamentável. Segundo Bruno Nicolau, o conselheiro tutelar, a criança estava em situação de abandono e de cárcere privado.


O menino estava dormindo no chão, entre roupas jogadas, e era muito magro. No local, não havia luz, água, geladeira ou fogão.  Os responsáveis pelo menor são o pai e a madrasta, pois sua mãe é falecida. Eles ainda não foram encontrados.

Depois de ter sido encontrado na situação, o menino foi resgatado pelos profissionais, e encaminhado à sede do Conselho Tutelar. Em seguida, obedecendo o Estatuto da Criança e do Adolescente, ele foi entregue a familiares maternos não identificados, para manter a sua segurança.

Foi registrado um boletim de ocorrência na delegacia de Volta Redonda, que está acompanhando o caso. Edézio Ramos, delegado da cidade informou que a polícia já instaurou um procedimento, e está identificando os pais, para que respondam pela “omissão”.

O menino será acompanhando através de tratamentos médicos, psicólogos e será monitorado por assistente social. O familiar que ficou responsável pela criança receberá todas as informações necessárias para que consiga a sua guarda definitiva.


Padre celebra missa com sua cachorrinha para não deixá-la sozinha. Amor pelos animais!

Artigo Anterior

“Não protegeu filho”: pai de Henry acredita que nova versão apresentada por Monique é “estratégia”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.