Pessoas inspiradoras

Menino liga para a emergência para falar sobre seus brinquedos e consegue visita de policial

3 Menino liga para a emergencia para falar sobre seus brinquedos e consegue visita de policial

Com apenas 4 anos, o menino ligou por engano para a emergência da polícia da Nova Zelândia e disse que gostaria de mostrar alguns brinquedos para a oficial.



A infância é uma fase em que os indivíduos formam sua personalidade, aprendem o que é certo ou errado, a compartilhar e sobre empatia. Muitas vezes, nós nos deparamos com situações cômicas com as crianças, que não sentem vergonha alguma em expressar o que pensam, mesmo que isso possa causar algum constrangimento nos envolvidos.

Como estão aprendendo sobre socialização e como se comportar com outras pessoas, não enxergam nenhum tipo de problema em fazer perguntas estranhas ou mesmo comprometedoras, porque acham extremamente natural falar sobre tudo. Esses códigos de conduta social são coisas que, ao longo dos anos, invariavelmente, acabam compreendendo, mas não quando se tem apenas 4 anos.

Na Nova Zelândia, um caso engraçado e muito fofo aconteceu, envolvendo policiais do Southern District Police e um menino de apenas 4 anos. Muito empolgado e animado com seus brinquedos, ele acabou ligando para a emergência policial, convidando a oficial para ir até sua casa ver sua nova coleção.


Assim como toda ligação emergencial, a do menino, que não foi identificado pelas autoridades, foi gravada, e a polícia da Nova Zelândia resolveu compartilhar o áudio com seus seguidores no Facebook. O caso aconteceu no dia 15 de outubro, e mais de 1 milhão de pessoas assistiram ao compartilhamento em formato de vídeo, apenas com a legenda do diálogo entre a atendente e o garotinho.

Com mais de 2 mil comentários, muitas pessoas se derreteram com a situação e acharam extremamente engraçado o jeito como o pequeno menino falou, convidando-a para conhecer seus brinquedos. Logo no início da ligação, ela usa a frase-padrão, e pergunta onde é a emergência. O menino a cumprimenta e pergunta se pode dizer algo à policial. Sem compreender, ela pergunta o que está acontecendo e diz que ele pode sim falar.

Ele imediatamente conta que tem alguns brinquedos para a atendente, e a chama até sua casa para vê-los. Ela pergunta se são realmente para ele e, em seguida, um homem pega o telefone e atende à ligação. A oficial explica que recebeu a ligação para o 111 (número de emergência do país) e explica que acredita ser um engano, mas faz questão de perguntar se o menino realmente ligou enganado.

O homem, que possivelmente é o pai, confirma que é um engano e explica que o filho de 4 anos ficou como seu ajudante enquanto sua mãe está doente. Ele explica que estava prestando atenção na outra criança e que o menino saiu de perto, tentando se justificar pelo ocorrido. A atendente responde que não representa problema algum a situação e que o garotinho estava apenas conversando sobre brinquedos, encerrando a ligação desejando um bom dia à família.


Logo em seguida, a atendente liga para um policial que estava na área e pergunta se ele está disponível para ir à casa de um menino que queria mostrar seus brinquedos. O oficial foi até o local, conheceu o pequeno de 4 anos e seus brinquedos, mas também explicou sobre a importância de usar aquele número apenas em casos de emergência.

A visita também lhe deu o direito de conhecer uma viatura policial bem de perto e acender as luzes de emergência, provavelmente marcando para sempre a memória do garotinho. Na foto compartilhada no fim do vídeo, é possível perceber quão alegre ele estava, sentado no capô do carro e usando o quepe do oficial.

Segundo a publicação do Facebook, o menino tinha brinquedos muito legais e que o policial Kurt viu todos eles. Mesmo que não incentivem crianças a ligar para o número emergencial, os oficiais não poderiam guardar aquela ligação tão fofa apenas para eles.


“Meninas, encontrem um homem que priorize a família”. O conselho de uma esposa e mãe sábia

Artigo Anterior

Amor de amigo: menino tirou peixe do aquário para dormir abraçadinho com ele

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.