publicidade

Menino pede milho de presente ao papai noel para alimentar o seu cavalo; simplicidade emociona

O fim do ano costuma ser uma época muito especial e mágica para todos nós, é quando nos sentimos mais conectados com nosso interior, empáticos, bondosos e felizes.



Para as crianças, então, este é um momento muito aguardado, elas são tocadas pelo espírito do Natal e ficam ansiosas para escrever suas cartas para o Papai Noel e pedir aquilo que desejam ganhar.

Para a maioria delas, os pedidos nunca variam muito – aparelhos eletrônicos e brinquedos diferentes costumam ser os preferidos.

No entanto, para algumas, a alegria e a satisfação podem ser encontradas em presentes muito mais simples, como é o caso de um menino de 11 anos que vive em Santa Cruz do Sul (RS).

Pedro Zilch é uma criança pobre que vive num loteamento e frequenta um projeto social que o ajuda a lidar com as dificuldades da vida cotidiana e lhe traz esperanças. Pedro perdeu a mãe no ano passado, por conta de um câncer, e agora mora com o pai Isidor Renê Zilch, que trabalha colhendo fumo, e com os irmãos Isidor, de 7 anos, e Mateus, de 14. Todas as manhãs, o menino participa das atividades do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, promovidas pela Associação de Projeto Educacional e Social para Crianças e Adolescentes (Aesca).


Em uma dessas manhãs, os recreadores do projeto organizaram uma atividade em que as crianças deveriam escrever cartinhas para o Papai Noel, com os seus pedidos de Natal, mas não esperavam encontrar uma surpresa tão positiva em uma delas.

Roriane Peres Chagas, uma das recreadoras, comentou sua surpresa ao ler a cartinha de Pedro: “Nos foi proposto que organizássemos com as crianças a produção de cartinhas para o Papai Noel, que a Philip Morris iria apadrinhar. As crianças pediram inúmeras coisas, como roupas, tênis, brinquedos, mochilas e materiais escolares diversos. No entanto, a carta do Pedro não pedia presentes, mas sim materiais para atender às necessidades da sua família e do seu cavalinho”, contou.


Pedro pediu dois sacos de milho, um pelego, uma rede de pesca, um saco de bolitas (bolinhas de gude) e um “telefone de mexer na tela”, e justificou seu pedido ao portal Gazeta do Sul: “Os sacos de milho, quero dar para o Gateado. O pelego é para poder montar de forma mais fácil, e quero tirar fotos dele com o telefone. O saco de bolitas é para dar ao meu irmãozinho e a rede de pesca é para ir com o meu pai pescar no açude.”

Os pedidos humildes e generosos do menino Pedro conquistaram a internet. Roriane compartilhou os pedidos de Pedro, os quais alguns de seus parentes ajudaram a espalhar. “Eles se comoveram com os pedidos do Pedro e começaram a encaminhar para vários grupos de WhatsApp, de modo que viralizou”, contou.

Veridiana Knod da Rocha, coordenadora do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos do Beckenkamp, disse que empresas da região se sensibilizaram e gostariam de atender aos pedidos de Natal de Pedro.

Ainda estamos revisando as cartinhas de todas as crianças para enviar à Philip Morris, sobretudo o tamanho das roupas que pediram. No entanto, diante da repercussão da carta do Pedro, muitas doações já estão sendo encaminhadas.

Um dos pedidos que mais chamaram a atenção foi o milho para o seu cavalo, Gateado, um de seus melhores amigos. Pedro cuida muito de Gateado, até mesmo lhe dá comida na boca.

“Até mesmo o celular, único objeto de maior valor pedido por ele, tem o objetivo de tirar fotos do Gateado”, disse o assistente administrativo da Aesca, André Rocha.

Quanta pureza, não é mesmo? Uma criança simples e humilde, que poderia usar a cartinha como um momento pessoal para pedir tudo o que deseja, lembrar-se de seu animal e família.

Esperamos que Pedro consiga tudo o que pediu e muito mais, pois ele realmente merece.

Compartilhe este exemplo em suas redes sociais!

 

 Direitos autorais das imagens utilizadas no texto: reprodução/Lula Helfer.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.