Pessoas inspiradoras

Mensagem de dalai lama sobre ajudar o próximo e a si mesmo:

Nós muitas vezes já ouvimos que devemos focar em nós mesmos primeiro, antes de pensarmos em sermos compassivos para com aqueles que estão ao nosso redor.



No entanto, de acordo com o admirado Dalai Lama Tenzin Gyatso, isso é bobagem.

Ele diz que existem dois fatores-chave para a felicidade, e que eles não têm nada a ver com a autocompaixão.

Esse sábio e admirado mestre escreveu um livro intitulado ‘A arte da Felicidade’. Nessa obra, argumenta que as pessoas que estão o tempo todo atrás, exclusivamente, da própria realização, acabarão infelizes.


Em suas palavras:

“Mas uma vida baseada na busca da felicidade pessoal não é, por natureza, autocentrada, até mesmo autoindulgente? – Não necessariamente. De fato, pesquisa após pesquisa mostra que pessoas infelizes tendem a ser mais focadas em si mesmas, e são, muitas vezes, socialmente retiradas e até antagônicas. As pessoas felizes, em contraste, geralmente são mais sociáveis, flexíveis, criativas e são capazes de tolerar as frustrações diárias da vida mais facilmente do que pessoas infelizes. E, o mais importante, elas são consideradas mais amorosas e indulgentes do que pessoas infelizes.”

Os fatores da felicidade de Dalai Lama

Dalai Lama acredita que existem dois fatores-chave que dão forma ao nosso bem-estar mental, e que esses dois fatores são a chave para a nossa felicidade.


Ele continua dizendo:

“Às vezes, quando encontro amigos antigos, reflito sobre como o tempo passa rápido. E penso, se utilizamos o nosso tempo de forma adequada ou não. A utilização adequada do tempo é muito importante. Embora tenhamos esse corpo, e especialmente este cérebro humano incrível, acho que cada minuto é algo precioso. Nossa existência cotidiana é muito viva com a esperança, embora não haja garantia de nosso futuro. Não há garantia de que amanhã, neste momento, estaremos aqui. Mas estamos trabalhando para isso puramente com base na esperança. Então, precisamos fazer o melhor uso do nosso tempo. Eu acredito que a utilização adequada do tempo é esta: se você puder, sirva outras pessoas, outros seres conscientes. Caso contrário, pelo menos, abstenha-se de prejudicá-los. Penso que essa é toda a base da minha filosofia. Então, reflitamos sobre o que é verdadeiramente valoroso na vida, o que dá sentido às nossas vidas e estabeleçamos nossas prioridades com base nisso. O objetivo da nossa vida precisa ser positivo. Nós não nascemos com o propósito de causar problemas, prejudicar os outros. Para que nossa vida tenha valor, acho que devemos desenvolver qualidades humanas básicas – cordialidade, bondade, compaixão. Então, nossa vida torna-se significativa e mais pacífica – mais feliz.

A alegria de doar

O conceito filosófico da “alegria de doar” não é insignificante para Dalai Lama. Esta filosofia fala sobre o altruísmo. Nós, enquanto seres humanos sociais, realmente podemos ser mais felizes quando levamos um pouco de felicidade para a vida dos outros. Não há satisfação pessoal que substitua a felicidade de fazer uma boa ação para o próximo.


Citando novamente o seu livro, é isso que Dalai Lama tem a dizer sobre ajudar os outros:

“Se você abordar os outros com o pensamento de compaixão, isso reduzirá automaticamente o medo e permitirá a abertura com outras pessoas. Isso cria uma atmosfera positiva e amigável. Com essa atitude, você pode abordar um relacionamento em que você mesmo, cria inicialmente a possibilidade de receber afeto ou uma resposta positiva da outra pessoa. E com essa atitude, mesmo que a outra pessoa não seja amigável ou não responda de forma positiva, pelo menos você terá se aproximado com um sentimento de abertura que lhe dá certa flexibilidade e a liberdade de mudar sua abordagem como necessário.”

“Eu acho que, em muitos casos, as pessoas tendem a esperar que a outra pessoa responda de forma positiva em primeiro lugar, em vez de tomar a iniciativa para criar essa possibilidade. Sinto que isso é errado, leva a problemas e pode ser barreira que serve apenas para promover um sentimento de isolamento.”

Todas essas palavras de Dalai resumem o conhecimento de que nós, seres humanos, estamos todos conectados de maneiras sutis, que muitas vezes nem mesmo percebemos.


No final, nós realmente só temos um ao outro, e podemos criar maravilhas nesse mundo se aceitarmos e trabalharmos para fortalecer nossa união!

_____________

Direitos autorais da imagem de capa: radub85 / 123RF Banco de Imagens


Fique com alguém que o motive a ser melhor a cada dia…

Artigo Anterior

20 sinais de que você tem um apego não saudável ao seu parceiro:

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.