Mestres do amor

4min. de leitura

Você não era apenas uma cachorrinha, que quando filhote, chorava sem parar pedindo colo…



Encho o peito de saudade….

Permito-me viver o luto, para que talvez um dia ele deixe de viver em mim…

Permito-me lembrar da dor em ter que deixá-la na clínica veterinária sabendo que seu destino estaria traçado. A decisão estava em minhas mãos, eu deveria optar se você viveria por mais algum tempo (tempo que Deus determinasse), ou se a deixaria ali, encerrando seu ciclo de existência… Era para ser apenas uma consulta de rotina, você em meu colo, alegre, sedenta de carinho e aconchego, mal sabíamos que, de repente o cenário ficaria sombrio e a realidade inexorável iria impor-se aos meus sentidos.


– Sinto muito, mas precisamos sacrificá-la. Ela não sentirá dor, ira dormir até seu coraçãozinho parar de bater.- Disse a veterinária, com lágrimas nos olhos e sentindo o peso do mundo em seus ombros.

Não havia mais chão sob meus pés, o vazio se fez presente na companhia das lágrimas e do desespero. O filme passa em frente aos meus olhos…. Meu aniversário de 14 anos, recebendo você de presente e me emocionando ao te ver tão pequena, e ao mesmo tempo me vendo completamente apaixonada por seus olhinhos brilhantes, como estrelas que iluminariam os próximos 11 anos de minha vida.

Desconheço amizade mais verdadeira e recíproca…


Você estava sempre pronta para dispor de todo o amor que eu necessitasse. As lembranças foram fluindo como uma fonte inesgotável. Deixei você a me olhar com compaixão sob os argumentos solidários da médica: – Ela estava sofrendo, isto também é um gesto de amor, ela vai descansar. Vá para casa e se acalme, você fez o que pode. Deixei a clínica como se estivesse vagando sem rumo, pensamentos confusos, e um turbilhão de sentimentos indigestos: culpa, revolta, mágoa, saudade…

Mestres na arte da autenticidade e da simplicidade… Anjos que nos ensinam a amar sem medidas, sem limitações…

Possuem a vida breve justamente para nos ensinar o valor das relações. Levamos a vida toda para aprender o que eles já nascem sabendo: perdoar e viver intensamente cada momento. Nos ensinam a importância do desapego. Nosso corpo físico é apenas o que envolve nossa alma… Alma que passa por metamorfoses, muitas vezes dolorosas para então encontrar a iluminação espiritual.

São ajudantes na construção de nosso caminho espiritual…

Obrigada minha pequena companheira por me fazer mais forte, mais humana…

Gratidão por cada instante em sua presença.

Você jamais foi uma simples cachorrinha chorona pedindo colo, você foi uma das partes mais lindas de minha vida.

E sim, acredito que você, assim como todos os animaizinhos, tem alma e que sempre estará conectada comigo nesse amor transcendental. Seus olhinhos de estrela continuarão brilhando para mim, basta contemplar o céu e você estará lá…

O ciclo não se encerra… Ele se renova.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.