publicidade

Metrô paralisa atividades em busca de cadelinha que fugiu de casa e foi parar nos trilhos!

A cadelinha escapou pelo portão da casa e só foi encontrada no dia seguinte, graças a uma operação de resgate que envolveu dez pessoas.



Você com certeza já ouviu falar que São Paulo é a cidade que não para, a não ser se for para a cadelinha Bayle!

Acalme-se, não estou ficando louco, é que, por conta do desaparecimento dessa fofa e simpática cachorrinha, os funcionários do metrô de São Paulo tiveram de montar uma verdadeira operação de resgate para encontrá-la, levando à paralisação da linha azul do metrô, entre as estações Jabaquara e Conceição.

Tudo começou quando Bayle foi vista andando sozinha pelo túnel, por volta das 9h, ou seja, correndo um sério risco de ser atropelada por alguns dos muitos trens que passam pelo trajeto em pleno horário de pico.


Direitos autorais: reprodução G1.

Imediatamente, uma operação com dez pessoas, incluindo operadores de trem, agentes de estação e de segurança, teve de ser montada às pressas para resgatar o animalzinho indefeso. Segundo o portal G1, para o resgate, o trecho entre as duas estações foi desernegizado entre as 9h13 e as 9h34.

Conforme informou o metrô ao jornal, parte dos funcionários saiu da estação Jabaquara e foi no sentido Conceição.

Já a outra equipe fez o sentido contrário, até que Bayle, enfim, fosse encontrada. Com medo, a cadelinha se escondeu embaixo de uma das plataformas, onde foi encontrada sã e salva pelos “anjos” da guarda do metrô.

Ao jornal, um dos funcionários que participaram das buscas contou que Bayle estava muito assustada, quando foi localizada, mas assim que notou que estava em segurança novamente, foi se acalmando.


Ele atribuiu a Deus o sucesso da missão e, claro, ao trabalho sempre bem feito da equipe empenhada em resgatar a cachorrinha com vida, no menor tempo possível.

Confira o vídeo dos funcionários do metrô já com a cachorrinha em segurança.

Durante as buscas, os trens que seguiam no sentido Tucuruvi circularam com velocidade reduzida e mais tempo de parada nas plataformas. Os passageiros também foram informados pelo sistema de som das estações sobre a paralisação e o motivo na redução na velocidade.

A fuga da pequena Bayle

A cachorrinha tem um ano e havia escapado na noite anterior, segundo sua dona, Patrícia da Silva, que estava desesperada atrás da sua mascote. Por sorte, após o resgate, um dos passageiros que estava na estação reconheceu o animal depois de ver um anúncio publicado por Patrícia nas redes sociais, falando sobre o sumiço da cachorra.

Segundo Patrícia, Bayle havia escapado pelo portão, na noite anterior ao resgate. A família fez buscas das 19h até as 23h, mas não conseguiu encontrar a pequena.

No dia seguinte, ao saber que uma cadelinha com as características dela havia sido encontrada, Patrícia foi à estação e reconheceu a filhota em um reencontro marcado por muito choro.

Quem bom que a Bayle ficou bem!

Se há algo que une as pessoas é o amor pelos cães, você não concorda?

Não deixe de compartilhar este texto nas suas redes sociais.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.