publicidade

“Meu coração está partido”: homem faz apelo depois de filho com deficiência ser alvo de bullying

Esse pai fez um apelo emocionante, porque seu filho vinha sendo alvo de ofensas na escola por causa de sua aparência. Confira!



Ainda que a sociedade esteja evoluindo dia após dia, muitas pessoas possuem uma dificuldade muito grande de aceitar diferenças. Elas tendem a enxergar como inferior quem não é como a maioria, e acabam reproduzindo comportamentos preconceituosos, que podem fazer muito mal às vítimas de suas ofensas.

Infelizmente, esse tipo de atitude não está presente apenas nos adultos. Ele pode começar muito cedo e contribuir para que as crianças se tornem homens e mulheres intolerantes, que não respeitam as pessoas que não se parecem com elas.

O caso que contamos hoje serve como alerta de que precisamos estar sempre atentos à maneira como criamos os nossos filhos, para que eles façam uma diferença positiva na vida das pessoas.

Quando Jackson Bezzan tinha 8 anos, enfrentou situações muito graves de bullying e preconceito na escola, que o afetaram emocionalmente.


O jovem é portador da síndrome de Treacher Collins, doença genética que afeta o desenvolvimento dos ossos e tecidos do rosto. Essas pessoas apresentam mandíbula e queixo muito pequenos, orelhas de formato incomum e olhos inclinados para baixo. Ele também sofre de perda auditiva (74%).

Segundo entrevista de seus pais ao Washington Post, o filho sempre atrai olhares, mas conforme foi crescendo, foi se tornando mais consciente do julgamento das pessoas, o que o tem afetado profundamente.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Supporting Jackson Bezzant.

No entanto, alguns episódios na escola prejudicaram sua autoestima. Ele foi vítima de alguns estudantes “valentões”, que jogaram pedras nele, chamaram-no de “monstro”, “aberração” e “feio”.


Sua mãe Kelley Bezzant percebeu que as coisas estavam se tornando graves quando o menino disse que queria ir de máscara para a escola, para cobrir seu rosto, além de não querer mais usar os óculos e aparelhos auditivos, que fariam as outras crianças “tirarem sarro” dele.

Kelley tentou consolar o filho e o encorajar a não se esconder mas, no outro dia, ele foi alvo de bullying novamente, o que a fez procurar o ex-marido e pai de Jackson, Dan, para conversar e dizer que não sabia o que fazer.

Dan, que até mesmo tem uma página de apoio ao filho no Facebook, ficou bastante angustiado pela situação e fez um desabafo emocionante em suas redes sociais, que viralizou, à época:

Direitos autorais: reprodução Facebook/Dan Bezzant.

Na mensagem, Dan disse que seu coração estava em pedaços e parecia que sua alma estava rasgando o seu peito pelo fato de o lindo filho ter de lidar com uma grande quantidade de comentários depreciativos e ignorância.

Ele relaciona os apelidos que o filho recebia diariamente na escola e que o menino chegou até a falar em tirar a própria vida, mesmo tendo apenas 8 anos. Segundo Dan, Jackson  diz que não tem amigos e todo mundo o odeia. Também mencionou as pedras.

O pai pede que as pessoas pensem se isso acontecesse com seus filhos e que reservem um tempo para educar as suas crianças sobre as necessidades das pessoas especiais e ensinar-lhes sobre compaixão e amor ao próximo.

Muitos comentários de apoio surgiram, bem como ações de carinho e apoio ao menino, como mensagens, brinquedos. Ele também ganhou amigos verdadeiros, que o aceitaram como é.

Kelley disse que a publicação de Dan mudou a vida do filho para melhor e que ele tinha um “brilho” nos olhos, e dizia que todos o amavam.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Kelley Bezzant.

Atualmente, Jackson parece mais feliz e confiante, apesar dos desafios que certamente ainda enfrenta. Agora ele sabe que sempre será amado por sua família e aceito pelas pessoas de bom coração.

Desejamos que ele se fortaleça a cada dia e seja muito feliz, porque merece muito!

Compartilhe o texto em suas redes sociais!

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.