Notícias

“Meu filho morreu com fome porque não teve coragem de me pedir comida”

meu filho

Segundo a família, os dois foram entregues a traficantes por seguranças do supermercado. Entenda!



No último dia 26 de abril, Bruno Barros, de 29 anos, e o sobrinho Yan Barros, de 19, foram encontrados mortos em Salvador (BA), na localidade da Polêmica. Segundo informações do G1, a Polícia Civil afirmou que a motivação das mortes estava relacionada ao tráfico de drogas.

No dia seguinte, quando ambos foram identificados, a mãe de Yan, Elaine Costa Silva, revelou que o filho e Bruno foram mortos após terem sido flagrados furtando 4 pacotes de carne em um supermercado, pelos seguranças do local.

De acordo com a mulher, Bruno enviou áudios a uma amiga no dia do furto falando sobre o que havia acontecido e pedindo ajuda para que não fosse entregue aos traficantes do Nordeste de Amaralina. Um deles ainda pediu dinheiro para pagar pelas carnes, que custavam R $755,60 juntas, através de áudio.


whatsapp image 2021 04 30 at 11.29.59 1

Direitos autorais: reprodução G1.

O supermercado divulgou nota explicando que cumpre a legislação vigente, e obedece às normas legais, não compactuando com atos em desacordo com a lei. Também falou que os fatos apurados envolvem segurança pública e que serão investigados e conduzidos pela autoridade pública competente.

O Ministério Público da Bahia afirmou que, assim que ficou sabendo sobre a situação, adotou as providências cabíveis na fase preliminar de apuração, autuando uma notícia de crime e encaminhando ao Núcleo do Júri da Capital.

caso nordeste

Direitos autorais: arquivo pessoal.


Por meio de nota, o Atakarejo informou que é cumpridor da legislação vigente, e atua rigorosamente comprometido com a obediência às normas legais, e que não compactua com qualquer ato em desacordo com a lei. Disse também que os fatos questionados envolvem segurança pública e que certamente serão investigados e conduzidos pela autoridade pública competente.

Em nota, o Ministério Público da Bahia informou que ao tomar conhecimento do fato envolvendo Bruno Barros e Yan Barros, adotou as providências cabíveis nesta fase preliminar de apuração, autuando uma notícia de crime e encaminhando ao Núcleo do Júri da Capital.

A Polícia Militar se manifestou dizendo que a 40ª CIPM não foi acionada para atender a ocorrência, mas que assim que ficou sabendo do possível furto por populares, já enviou uma equipe até o local. Ao chegar no mercado, os funcionários não confirmaram o ocorrido.

dupla mercado

Direitos autorais: arquivo pessoal.


Segundo a Polícia Civil, algumas testemunhas foram ouvidas na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa e há um avanço nas investigações. Também acrescentaram que já há indicativo de autoria. Diligências estão sendo realizadas por equipes, mas detalhes das apurações não podem ser divulgados, para não interferir no andamento das apurações.

No dia em que se casaria, homem morre vítima de covid-19 em SP

Artigo Anterior

Alunos compram Fusca de ex-professor que tinha dívidas e o devolvem a ele. Carro é considerado relíquia!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.