Comportamento

“Meu irmão lutou pela guarda dos filhos, mas quem cuida das crianças sou eu”

capameu irmao lutou pela guarda dos filhos mas quem cuida das criancas sou eu

A mulher desabafou sobre a situação e ganhou apoio.

Quando se trata da criação dos filhos, alguns pais e mães costumam se “encostar” nos outros, fazendo com que lidem com responsabilidades que lhes pertencem, seja por falta de tempo ou de interesse.

Uma tia bastante revoltada com o comportamento do irmão recorreu ao fórum online Mumsnet para contar o que tem vivido. Segundo relatado pelo Mirror, a mulher que não foi identificada disse que, apesar de o irmão ter insistido em obter a guarda dos filhos, era ela quem estava sendo responsável pelos cuidados das crianças.

No começo da mensagem, a usuária escreveu: “Estou no meu limite. Estou tão farta e ninguém parece ver meu lado disso, e espero que ele ‘faça isso pela família’”. Mãe de uma criança pequena e com outra a caminho, ela explicou que os sobrinhos ficam em sua casa cerca de três dias por semana e que ela é a responsável por fazer o café da manhã e levar as crianças, junto com o seu filho, para a escola, de ônibus.

Justificando o seu desagrado, ela acrescentou que a situação pode não parecer tão complicada, mas que o irmão também está ocupado aos finais de semana, e isso a deixa com apenas dois dias livres, que são os da folga dele.

A melhor maneira de resolver uma situação como essa, como muita gente pode estar pensando, é conversar sobre o tema, e foi exatamente o que a mulher relatou ter feito, mas não obteve o resultado esperado.

Segundo ela, em algumas ocasiões, já mandou mensagens para o irmão dizendo que não poderia ficar com as crianças, e ele sempre lhe dá respostas que a fazem se sentir culpada. Segundo ela, o irmão costuma dizer que, quando ele foi ao tribunal lutar pelos filhos, todos lhe disseram que o ajudariam.

Ela ainda relatou que se sente culpada pelo fato de a mãe das crianças não poder ver os filhos, acrescentando que ela é uma boa pessoa e que ama os pequenos.

Sobre os sobrinhos, a usuária disse amá-los, mas que não lutou pela sua guarda e não é sua mãe, por isso não deveria estar sendo a pessoa responsável pelos cuidados deles.

Frustrada por viver uma situação que não pediu, a mulher disse que será um “inferno” quando houver também um recém-nascido em casa.

“Eu me importo com meus sobrinhos, mas não estou feliz nesta configuração e sinto que estou sendo considerada má quando digo isso. Quero aproveitar algum tempo apenas com meus filhos”, disse.

A usuária ainda compartilhou que seu irmão não a ajuda com as passagens de ônibus, com a comida, com nada, e não lhe agradece pelos cuidados com os filhos. Ela acredita que está sendo mais do que justa, e que se sente pisoteada, porque mesmo que algumas vezes tenha dito “não” ao irmão, ele continuou levando suas crianças para a casa dela.

No final do relato, ela se mostrou determinada a colocar um ponto-final nessa situação, dizendo que está cansada de permitir que o seu irmão faça o que quer.

Nos comentários, várias pessoas demonstraram apoio à mulher. Uma pessoa disse que essa situação precisa acabar e que o homem precisa dar um jeito de colocar os filhos em uma creche, assim como todos os pais solteiros que trabalham.

Outro usuário pontuou que muitos homens que insistem na custódia total não têm ideia de como lidar com isso, acrescentando que a mãe das crianças poderia aproveitar muito um tempo com os filhos, e que é triste que ela não tenha essa oportunidade.

Outra pessoa ainda sugeriu que a mulher marque encontro com a mãe das crianças em um lugar público, como um parque, e que conte ao irmão.

Imagem de capa licenciada para o site O Segredo: Depositphotos

0 %