publicidade

Meu melhor professor foi aquele que mais me machucou

Temos dois jeitos de aprender as coisas da vida: pelo amor ou pela dor. Embora pela dor seja o modo mais difícil, é o que mais nos ensina.



Términos de relacionamentos nem sempre são fáceis, mas sempre nos deixam marcas e ensinamentos.

Hoje percebo que, passada toda a turbulência da minha última separação, consigo enxergar que, apesar de meu ex-companheiro ter sido uma das pessoas que mais me machucaram, foi também a que mais me fez bem, que me ensinou, que me despertou.

Temos dois jeitos de aprender as coisas da vida: pelo amor ou pela dor. Embora pela dor seja o modo mais difícil, é o que mais nos ensina.

Quem nunca começou uma relação baseada na carência, que atire a primeira pedra. Como diria minha vó: começar qualquer relacionamento na base da carência é o mesmo que ir ao mercado com fome e achar que pipoca é refeição. Temporariamente, disfarça a “fome”, mas com o tempo nos traz um vazio e um questionamento: por que me contentei só com isso?


A carência nos cega, não nos deixa enxergar o óbvio e nos faz criar expectativas infundadas, que no futuro vão nos custar muita coisa, inclusive o tempo que perdemos investindo em uma história que sabemos não ter mais nada a nos oferecer.

Carência nos faz contentar com pouco, com as migalhas que nos jogam e que acreditamos serem suficientes para saciar nossa fome de amor, carinho, respeito, cumplicidade.

Por isso digo que meu último companheiro foi meu melhor professor, porque ele tinha quase nada a oferecer, algumas migalhas que acreditei serem suficientes para mim. Tudo devido à carência que eu tinha a ponto de aceitar qualquer mínimo gesto de amor da parte dele, fazendo com que essa minha carência aumentasse cada vez mais.


É a tal história de se sentir na solidão estando dentro de um relacionamento amoroso. Eu era sozinha, mesmo estando casada.

Devido a todas as dores que ele me causou, consegui tirar delas o melhor e maior dos ensinamentos: reconhecer o meu devido valor, saber que sou merecedora de mais, conseguir identificar que a carência pode me levar a situações que irão fatalmente me machucar.

Hoje enxergo perfeitamente tudo aquilo que quero para minha vida, enxergo tudo aquilo que desejo para minhas futuras relações e fez com que eu tivesse força para não aceitar menos do que tudo aquilo que quero e preciso.

Eu não vou desistir do amor porque, na minha fraqueza, aceitei o pouco. Eu não vou deixar a mágoa tomar conta de mim, justamente agora que enfim reconheci o meu verdadeiro valor.

Não vou mais culpar o outro, se foi eu quem permitiu receber migalhas.

É tolice odiares todas as rosas porque uma te machucou!

(O Pequeno Príncipe)

 

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: JPaget RFphotos/123RF Imagens.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.