5min. de leitura

MINHA ALMA É IMENSIDÃO

Não ouso construir fronteiras no meu sonhar. Não perco tempo da minha vida trabalhando na construção de limites. Não me torturo impondo regras para a minha alegria ou fazendo uma lei que determine até onde posso ir.


Sinto que tudo na vida é imensidão. A ciência com toda sua tecnologia não encontrou limites no Universo, por que então eu colocaria limites nos meus sonhos?

Tudo é grandeza, tudo é infinito, tudo é eternidade.

Creio que sentimentos e sonhos não tem tamanho. Não foram eles feitos para caberem em algo, mas tudo foi feito para caber dentro deles.


Penso que assim como todos, tenho uma alma muito grande. Essa alma não habita em mim, sou eu que habito nela. E ela precisa de espaço. Precisa de espaço para sonhar, para sentir, para viver, para amar.

Minha alma é exigente. Não cabe em qualquer lugar. Minha alma é na medida dos meus sonhos e só cabe no que for bom.

Percebo que todos os problemas no mundo ocorrem quando tentamos limitar a vida e fazê-la entrar dentro de nossos julgamentos pobres, de nossos preconceitos mesquinhos e de nossa visão pequena.


Quantas almas não sofrem no mundo por falta se um senso de amplidão?

Vivem limitando sua beleza, limitando seus potenciais, limitando as oportunidades que poderiam viver.

Choram por limitarem a vida, achando que ela acaba na morte;

Choram por limitarem o amor, acreditando que só “aquela” pessoa pode lhes fazer feliz;

Choram por limitarem seus sonhos, pensando que só podem chegar até certo ponto;

Choram por limitarem a estrada, achando que só existe um caminho;

Choram por limitarem o bem, na ilusão de que o mal pode chegar a qualquer momento.

Tentam vestir a vida com limites que não servem para ela. E quando tentamos torná-la pequena ela aperta no peito. Assim como dói o pé naquele sapato apertado, a vida reclama quando tentamos moldá-la em uma situação pequena demais para ela.

Pois, todo o sofrimento é fruto de limites, de uma visão pequena da vida.

Nós empurramos a alma pra dentro daquele espaço apertado dos nossos limites, e ela faz força pra sair e ocupar todo o espaço que ela tem direito. Faz tanta força que uma hora ela explode e liberta-se. Porque chega uma hora em que as fronteiras são quebradas, que os limites são ultrapassados e que percebemos que podemos ir mais longe. Essa é a hora que os milagres acontecem e que a humanidade avança.

Porque ser grande é a natureza da alma, e somente almas que deixam revelar a sua grandeza mudam o mundo e se dão a oportunidade de serem felizes.

Pois somos muito mais do que nossos limites.

Somos um pedaço do Infinito repousando na brevidade do mundo das formas;  Somos a lembrança da eternidade, que recorda e acorda a verdade no meio das ilusões humanas;

Somos o sopro dos imortais a agitar os fatos passageiros que se perdem pelo caminho;

Somos a vida que não se acaba, enquanto nada mais dura;

Somos a imensidão que a morte não pode abraçar;

Somos a presença e o instante, somos o hoje e o agora, somos o que foi e o que será;

Somos as testemunhas da vida que se manifesta em nós.

Se quisermos ser felizes está mais que na hora de assumirmos aquilo que somos. É hora de expandir a nossa visão, para nunca mais cairmos no engano de fazer pequena uma alma que foi feita pra ser imensidão.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.