Minha vida é minha! As falhas e imperfeições ficam entre mim e Deus e mais ninguém

Muitas vezes, mudei de estratégia, de espaço, saí de mim, da caixa, da zona de conforto, sem ter de pedir permissão para me espalhar. Minha vida não é de ninguém!



Quem não calçou o meu sapato, não vestiu a minha história, não caminhou ao meu lado durante minha trajetória, não passou pelas coisas por que passei nem sobreviveu por mim.

Quem nunca soube quem eu sou não tem o direito de querer passar uma borracha em cima da minha vida, não merece chegar querendo sentar à janelinha ou vir apontar o dedo para as coisas que tive, muitas vezes, que reaprender.

Muitas vezes, mudei de estratégia, de espaço, saí de mim, da caixa, da zona de conforto, sem ter de pedir permissão para me espalhar. Minha vida não é de ninguém!


Afinal, por quantos caminhos eu andei, quantas derrotas e vitórias fizeram parte de mim, entre um tempo e outro, entre as coisas que, por vezes, pontuaram meu coração!

Não dou o direito de controlar as coisas que sinto, porque muitas vezes o copo transbordou e tive de passar por momentos de transição e cura individual. Não sou permanente, não sou pertencente às vontades de ninguém.

Quem conseguiu muitas vezes me silenciar é porque quis ouvir o próprio grito, quis se impor naquilo que não lhe pertence, quis me colocar para baixo, quis mostrar uma superioridade pobre de equilíbrio e sanidade espiritual.

Eu não estou aqui para julgar nem abarrotar meu interior com aquilo que extrapola o peso da minha bagagem emocional. Eu não estou me carregando, estou me fortalecendo com a graça de Deus.


Quanto menos eu falar, menos vou dizer; quanto mais eu me ausentar, mais tempo terei para me entender.

Não fujo, apenas trato do que é necessário, trato do que valida meus dias com coisas com gosto e sentido, coisas que não parecem diluir desnecessariamente, coisas que são transparentes ao se encontrar com o reflexo da luz do sol.

Não quero bater de frente, não preciso dizer o que penso. Para cada um, eu ofereço o que tenho. E o que tenho tem aliviado meu peito dentro das próprias conclusões a respeito das coisas.

Quem passou por mim e não me viu, quem não me entendeu porque não quis, quem se achou demais e se perdeu pelo excesso de arrogância tropeçou algumas vezes, eu sei. Nem sempre dá para manter o ar de quem se acha dono da verdade. Um dia a casa treme, máscaras caem, verdades brotam.

Meus experimentos são motivos para que eu aprenda cada dia mais com as lições da vida e com tudo o que nela habita: pessoas, emoções, sentimentos, ansiedade, alívio, crescimento, projeção de paz.

Sem arbitrariedade, sem julgamento, sem exagerar demais em tudo, acho que a dosagem do que busco tem se tornado a fórmula ideal para o que preciso para fortalecer meus dias.

Cabe à minha fé, à minha energia, à minha inteligência emocional, à minha maturidade ser alguém mais leve e mais feliz, apesar de tudo.

Dentro de alguns pesares, dentro de tudo de que já abri mão e do que aceitei, sou eu mesma. Não sou um fardo, não sou melhor nem pior do que ninguém.

Imperfeita e errante até o último fio de cabelo, agradeço por ser assim.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.