Notícias

Moradores protestam contra cancelamento de evento com show de Gusttavo Lima

Foto: Reprodução
Moradores protestam contra cancelamento de evento com show de Gusttavo Lima

Após a Justiça da Bahia proibir a realização da XVI Festa da Banana no município de Teolândia, no interior do estado, alguns moradores da cidade foram às ruas protestar contra a decisão e interditaram o quilômetro 349 da BR-101. O cantor sertanejo Gusttavo Lima era uma das atrações confirmadas.

Em um vídeo compartilhado nas redes sociais, dezenas de pessoas aparecem aos gritos e dizem que “sem festa, sem pista”, além de fazerem alusão a Gusttavo Lima, ao entoarem “embaixador”, como é conhecido o sertanejo.

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) foi acionada e, segundo os agentes, a pista foi liberada às 17h.

A Justiça da Bahia proibiu hoje o município de Teolândia de realizar repasses para empresas e artistas contratados para a XVI Festa da Banana, que aconteceria entre os dias 4 e 13 de junho.

Segundo o Ministério Público do estado, o custo da festa ultrapassa R$ 2 milhões, mais de 40% de todo o gasto do município com saúde no ano passado. Desse montante, R$ 704 mil correspondem ao cachê de Gusttavo Lima, que se apresentaria no evento no domingo (5).

Em dezembro, Teolândia foi uma das cidades afetadas pelas fortes chuvas na Bahia, e recebeu cerca de R$ 2,3 milhões do Governo Federal para lidar com os prejuízos causados pelas enchentes e deslizamentos de terra.

“Não se mostra possível que o mesmo município que informou necessitar de ajuda e recursos para salvaguardar a sua população de catástrofe natural, mesmo vivenciando um estado de calamidade televisionado para o Brasil inteiro, anuncie, em poucos meses, a contratação de artistas com cachês incompatíveis com as dimensões, arrecadações, necessidades de primeira monta e saúde financeira do município”, afirma a promotora Cássia Pires Bezerra Cavalcanti.

Além de Gusttavo Lima, a festa também teria shows de outros quatro artistas cujo cachê ultrapassa R$ 100 mil: Unha Pintada (R$ 170 mil), Adelmário Coelho (R$ 120 mil), Marcynho Sensação (R$ 110 mil) e Kevy Jonny e Banda (R$ 100 mil).

Caso o município descumpra a decisão da juíza Luana Paladino, será aplicada uma multa correspondente ao dobro do valor do contrato.

Ela determinou também que a Coelba (Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia) suspenda imediatamente o fornecimento de energia elétrica aos locais onde aconteceria a festa, e que os equipamentos sonoros alocados para os shows sejam lacrados.

0 %