Pessoas inspiradoras

Motoboy encontra dinheiro à porta de banco e devolve para mãe fazer festa de aniversário do filho

O valor de R$ 1.700, encontrado por Lucas à porta da agência bancária, era superior ao que recebia durante seu mês de trabalho como motoboy, de R$ 1.200.



Os atos de bondade e honestidade moldam o mundo em que vivemos! Quanto mais pessoas praticam o bem, mais amorosa e cuidadosa a sociedade vai se tornando. Alguns gestos são simples e fáceis de fazer, como ajudar alguém a atravessar a rua, dar comida a quem não tem condições, conversar com aquela pessoa que está se sentindo sozinha. São vários os atos que podem mudar a vida e o mundo para melhor.

Existem algumas atitudes que são facilmente cobradas, mas não tão fáceis de serem executadas. É o acontece quando envolve encontrar uma grande quantia de dinheiro na rua. Naturalmente, todos sabem que o correto é procurar a quem aquele dinheiro pertence e devolvê-lo, mas também é de conhecimento de todos que nem sempre é o que acontece.

Vários são os motivos que um indivíduo pode ter quando não devolve o dinheiro que encontra, pode ser porque esteja enfrentando dificuldades financeiras, porque precisa pagar uma conta, e aquela quantia que apareceu “do nada” pode ajudar, porque acredita que a pessoa não sentirá falta, entre outras coisas. Mas a verdade é que, mesmo em pandemia, mesmo passando por dificuldades, não é possível saber quais as condições da pessoa que perdeu aquela quantia.


Segundo o Jornal da Record, recentemente, um caso do tipo aconteceu no Rio Grande do Sul. Ao sair de uma agência bancária, Lucas Joaquim da Costa encontrou um pacote recheado de dinheiro, um valor que supera seu salário mensal.

Quem não sonharia em ter uma quantia maior do que o que ganha mensalmente? Lucas, que trabalha como motoboy, conta que no pacote havia R$ 1.700 e um recibo de pagamento de recarga de um telefone celular.

Para encontrar a pessoa que havia perdido aquele valor, bastava Lucas ligar para o telefone que estava naquele recibo. E foi exatamente isso o que o homem fez! Logo encontrou a dona do dinheiro, Tamires Santos, uma cabeleireira. Eles combinaram de se encontrar para devolver o pacote para a mulher, que revelou estar desesperada!

Todo o dinheiro que estava com Lucas era para Tamires pagar a festa de aniversário de seu filho e, sem aquele valor, não haveria festa. Ela contou que estava economizando havia bastante tempo para conseguir oferecer ao filho algo que ele queria muito, uma comemoração. O momento em que Lucas devolve o dinheiro foi gravado por outros motoboys, colegas de trabalho, que acompanharam o emocionante momento em que uma atitude de honestidade salvou a festa de aniversário de uma criança.


Tamires agradeceu e elogiou muito a atitude do motoboy porque, segundo ela, hoje em dia, é muito difícil encontrar pessoas com o caráter de Lucas. Para o rapaz, o gesto não deve ser encarado como bondade ou honestidade, já que não custou absolutamente nada e era o correto a se fazer. Lucas recebe cerca de R$ 1.200 por mês, em um momento em que a crise sanitária se aliou ao aumento dos preços e da inflação, fazendo com que o poder aquisitivo dos cidadãos brasileiros seja muito menor do que no ano passado.

Mesmo assim, Lucas enfrenta a questão com muita humildade, sem se vangloriar, isso porque a atitude do rapaz é inerente à qualidade de seu caráter.

Ele deixou de se colocar em primeiro lugar para pensar no próximo, agindo como todas as pessoas deveriam agir. Lucas garantiu que uma criança tivesse a tão sonhada festa de aniversário e que uma mãe ficasse em paz, sabendo que conseguiu fazer seu filho feliz. Que bela atitude!

O que você achou do comportamento de Lucas? Você faria o mesmo?


Compartilhe com seus amigos nas redes sociais para saber o que eles acham!

Cadela grávida, machucada, abandonada na rua, lutou para sobreviver. Um resgate a salvou!

Artigo Anterior

Este beija-flor construiu um ninho com teto para proteger os seus filhotes. Sabedoria materna!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.