Notícias

Motorista de aplicativo expulsa mulher que fez comentário racista antes de corrida: “Você é um cara branco?”

Foto: Reprodução
Motorista branco expulsa mulher que fez comentário racista antes de corrida por aplicativo 22você é um cara branco22

Um motorista de aplicativo nos Estados Unidos expulsou uma mulher branca que fez um comentário racista ao entrar em seu carro para uma corrida.

O motorista gravou o caso, que aconteceu em Catasauqua, na Pensilvânia (EUA), e compartilhou o vídeo nas redes sociais.

Nas imagens, é possível ver a mulher entrando no veículo e perguntando ao motorista se ele é um “cara normal”, um “cara branco” que fala inglês.

“Você é tipo um cara branco”, diz ela quando entra. “Você é tipo um cara normal, tipo você fala inglês?”.
O motorista, identificado como James W. Bode nas redes sociais, pede então para que a mulher se retire do veículo.

“Isso é completamente inadequado. Se alguém que não fosse branco estivesse sentado neste banco, qual seria a diferença?”, pergunta ele.

Segundos depois, o motorista chega a relatar ao homem que acompanhava a mulher o que havia ocorrido, e uma discussão começa. Os dois são então expulsos do carro.

Depois do ocorrido, o motorista postou uma mensagem nas redes sociais afirmando estar emocionado com a quantidade de gente que entrou em contato com ele, mas disse que sua atitude não deveria ser algo incomum.

“Para todos que estão me procurando e mostrando seu apoio, obrigado. Agradeço, de verdade. Mas é assim que deve ser em todos os lugares, sempre. Eu não deveria ser ‘o cara’ que fez ou disse aquilo… todos nós deveríamos ser essa pessoa”.


Se você presenciar um episódio de violência contra crianças ou adolescentes, denuncie o quanto antes através do número 100, que está disponível todos os dias, em qualquer horário, seja através de ligação ou dos aplicativos WhatsApp e Telegram.

O mesmo número também atende denúncias sobre pessoas idosas, pessoas com deficiência, pessoas em restrição de liberdade, população LGBT e população em situação de rua. Além de denúncias de discriminação étnica ou racial e violência contra ciganos, quilombolas, indígenas e outras comunidades tradicionais.

0 %